Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

A Associação Franco-Portugaise Sportive et Culturelle de Villeneuve-le-Roi festejou no domingo passado, uma festa “à grande e à portuguesa”, no Complexo Desportivo de La Grusie, em Villeneuve-le-Roi (94). Este ano a festa tem a particularidade de atribuir todos os benefícios às vítimas de Pedrógão Grande.

O evento contou uma vez mais com muita gente, atraídas pelas várias animações musicais: Nikita, Vira Milho e Mike da Gaita. Mas foi logo pela manhã, que as pessoas começaram a chegar para a missa das 11h00. Também ao início da tarde desfilaram vários grupos folclóricos: Juventude de Villeneuve-le-Roi, Ceifeiras do Minho de Chelles e Flores do Lima de Villeneuve Saint Georges.

Houve muita música e muita comida. Foram vários milhares de Portugueses que passaram ali o dia.

Adelino de Pinho, Presidente da associação, referiu a importância dos vários patrocinadores para realizar uma manifestação desta envergadura. “E é assim que conseguimos fazer este convívio. Uns ajudam mais outros menos, mas sem eles, seria quase impossível fazer isto”. O responsável acrescentou ainda que os benefícios da festa “seriam destinados aos Portugueses vitimados pela terrível tragédia de Pedrógão Grande”.

A associação não tem sede própria mas tem organizado diversas viagens durante o ano. “Ainda recentemente fomos a Lourdes e passamos por Andorra de autocarro, brevemente iremos a Barcelona. Mas a nossa atividade principal é o folclore”.

A artista portuguesa Nikita, cada vez mais conhecida em França, confessou no final da tarde que sentiu muito carinho e alegria pelo público. “Costumo ser muito acarinhada pelas Comunidades fora de Portugal. A saudade e o amor por Portugal favorecem este acolhimento. Penso que graças à televisão portuguesa o meu trabalho começa a ser cada vez mais divulgado e já conto com 15 anos de carreira e 7 trabalhos editados, por isso é normal que já conheçam a minha música”.

A cantora invisual explicou também que tem escrito a letra de muitas músicas para vários artistas portugueses. Nikita espera vir mais vezes a França, mas no período de verão já tem tudo agendado em Portugal.

Vira Milho comparou o público ao púbico lá em Portugal. “Parecia estar na minha terra. O público aqui é fantástico, muito comunicativo. E adoro vir partilhar o meu trabalho aqui e neste tipo de festinhas é importante partilhar o nosso amor por Portugal e conviver assim fora do país é maravilhoso”, disse ao LusoJornal.

Finalmente Mike da Gaita referiu ao LusoJornal estar muito contente com o seu trabalho e com a evolução da sua carreira. “Aqui passei um bom momento e o facto de aproveitarmos estas ações associativas para angariar fundos para ajudar as vítimas portuguesas é um gesto muito bonito e eu estarei sempre disponível para ajudar qualquer associação para esta causa”.

Todos os anos, no último fim de semana de junho, a associação organiza esta festa.

Gostou deste artigo? Vote, participe!
Votação do Leitor 2 Votos
6.8