Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

Leiria Dancefloor começou ontem com muitos convidados VIP

LusoJornal / Mário Cantarinha LusoJornal / Mário Cantarinha LusoJornal / Mário Cantarinha LusoJornal / Mário Cantarinha LusoJornal / Mário Cantarinha LusoJornal / Mário Cantarinha LusoJornal / Mário Cantarinha

Começou ontem, no Estádio de Leiria, a terceira edição do Dancefloor, um festival de música eletrónica organizado a partir de Paris por Tiago Martins da M2Event e que prometia transformar o estádio na “maior pista de dança do país”. O evento dura dois dias e prolonga-se até esta noite.

Esta sexta-feira subiram ao palco o Holandês Headhunterz, o Americano MAKJ, e ainda Kryder, Kaiser-T, Jimmy P e Djeff Afrozila. Para sábado estão programados o Português Kura, o Belga Yves V, mas também Coone, Piruka, Massivedrum, Rich Mendes e Alex T.

“Adoro Jimmy P, é um espetáculo” diz Ana José que percorreu cerca de uma hora de carro para ir ao Leiria Dancefloor. “Também gosto muito de Piruka, mas é amanhã e não posso vir” lamenta.

“Estão alguns dos melhors DJ’s de nível mundial. Muitos com boa reputação internacional” completou Dj’Albert que foi coorganizador do evento na primeira edição.

No primeiro ano subiram ao palco David Carreira e Bob Sinclar. No ano passado o cabeça de cartaz foi Anselmo Ralph, mas este ano, a organização optou pelo movimento “hardstyle” da eletrónica. “Nas primeiras edições do Dancefloor associámos um artista com um DJ. Mas comecei a ver o mapa e percebi que havia um buraco na região Centro em termos de música eletrónica. E decidi transformá-lo num festival de música eletrónica”, explicou Tiago Martins.

Todos os ingredientes estavam presentes para transformar o Leiria Dancefloor num autêntico sucesso. Faltou mesmo o público. Mesmo se os organizadores falam em cerca de 20.000 pessoas, o estádio foi grande demais para acolher o festival.

 

Um espaço VIP

Quem entrasse no espaço VIP do Dancefloor podia pensar que estava em Paris. Estavam lá vários empresários da praça parisiense, como Armando Lopes, Mapril Batista, Diamantino Marto, Armindo Gameiro de Abreu, Armindo Freire, José Oliveira ou o casal Carlos e Antónia Gonçalves da Pastelaria Canelas. Estavam ainda António de Carvalho, Armando Rio, Patrice Mendes, Philippe Mendes e dezenas de convidados que assistiram aos concertos das bancadas de uma das tribunas do estádio.

Também lá estava o Deputado Carlos Gonçalves, o Diretor Geral da Rádio Alfa Fernando Lopes, e Vítor Santos, um dos animadores da estação de rádio portuguesa de Paris.

“Parece que estamos em Paris” confessou ao LusoJornal Antónia Gonçalves da Pastelaria Canelas. Todos foram acolhidos com um coktail e “open bar” até às quatro horas da manhã.

Um Mestre-Chocolateiro de Gaia, da marca “Maria Chocolates” fabricou chocolates em direto e serviu aos muitos convidados do evento.

Durante uma breve intervenção, Tiago Martins agradeceu aos patrocinadores do evento, aos convidados que aceitaram deslocar-se até Leiria e fez uma entrega de 10.000 euros à associação presidida pelo Comendador Armando Lopes, para recolha de fundos para as vítimas do incêndio de Pedrógão Grande. “Tínhamos prometido 1 euro por cada entrada e estes 10.000 euros correspondem aos primeiros 10.000 bilhetes vendidos” disse Tiago Martins, pedindo ao ator André Nunes, protagonista da série Madre Paula, da RTP, para fazer a entrega simbólica do cheque. “Associo-me com muito gosto a este gesto de solidariedade” disse o ator.

Estava presente na sala o Presidente da Câmara Municipal de Leiria.

 

Muitos artistas

O festival foi patrocinado por vários órgãos de comunicação social, nomeadamente pelo LusoJornal, mas também pela rádio RFM, que o divulgou amplamente.

Talvez por isso, estavam presentes muitos atores, estilistas e apresentadores de programas de televisão. Como por exemplo Mónica Sofia, empresária, apresentadora de televisão e ex cantora das Delirium que fizeram várias digressões pelo mundo, nomeadamente em França.

Eric Santos, protagonista da série da RTP “Sim Chef”, o conhecido ator Ricardo Carriço, a atriz Mafalda Teixeira, que encarna a fiel secretária de Jorge Monforte (interpretado por Diogo Morgado) da telenovela Ouro Verde da TVI. Mas também a atriz e apresentadora de televisão Vanessa Palma, a apresentadora da CM TV Marta Viveiros, a atriz Joana Cássio, o ator Diogo Lagoa da Costa, a atriz Simone Santos da telenovela Impostora, o apresentador da MTV Diogo Dias, e ainda a apresentadora de televisão Catarina Morazo, que apresentou na SIC internacional, o programa “+351” sobre as Comunidades portuguesas espalhadas pelo mundo.

Por entre os muitos convidados da primeira noite do Dancefloor 2017 estava também o Presidente da Região de Turismo do Centro Pedro Machado, a Presidente do Observatório dos Lusodescendentes Emmanuelle Afonso, a fundadora da agência G37 Geraldine Ribeiro, filha do agende de jogadores de futebol radicado em Paris Lucílio Ribeiro e a estilista lusodescendente que escolheu viver em Lisboa, Didimara.

Gostou deste artigo? Vote, participe!
Votação do Leitor 1 Voto
9.9