Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

Hércules N. Cruz foi nomeado esta quarta-feira pelo Ministro dos Negócios Estrangeiros, Embaixador Extraordinário e Plenipotenciário de Cabo Verde em França.

A cerimónia teve lugar no Ministério dos Negócios Estrangeiros, com o Ministro Luís Filipe Tavares a garantir que se trata de “uma escolha pessoal”, baseada na competência e na honestidade de Hércules Cruz.

Por seu lado Hércules Cruz considerou que esta nomeação é “a mais surpreendente e improvável” por considerar que se trata de um dos postos mais prestigiantes da Diplomacia caboverdiana e porque considera que “haverá muitos interessados nesta casa”.

Há quase um ano que Cabo Verde não tinha Embaixador em França, desde que tomou posse o novo Governo do MpD e que retirou da capital francesa a Embaixadora Fátima Veiga.

Mesmo se demorou quase um ano a escolher o novo diplomata, Luís Filipe Tavares considera que Paris é um “posto muito importante” para Cabo Verde e missionou o novo Embaixador para “reforçar a cooperação” entre os dois países. “Temos uma cooperação com a França que já é antiga, mas queremos relançá-la com novas bases” diz o Ministro que já esteve três vezes em Paris desde a sua nomeação.

“Queremos reforçar a nossa cooperação com a França em termos de defesa, de segurança, de cooperação entre as nossas polícias judiciárias, mas também queremos captar novos investimentos franceses para Cabo Verde” disse Luís Filipe Tavares, fixando a ordem de trabalho para o novo Embaixador.

Mas Hércules Cruz vai chegar a Paris com uma outra missão: “arrumar” a Embaixada e responder às muitas queixas que têm sido feitas pela Comunidade caboverdiana residente em França.

Luís Filipe Tavares prometeu obras na Chancelaria e prometeu reforçar a Embaixada com mais Diplomatas. Sem acreditar em “homens ou mulheres providenciais”, o novo Embaixador pediu ao Ministro “mais condições da parte dos serviços centrais para tornar os serviços consulares num serviço eficiente capaz de responder às preocupações dos nossos conterrâneos em França”.

Pelo menos nos discursos, o Governo parece estar consciente das carências atuais da Embaixada de Paris e Luís Filipe Tavares prometeu ao novo Embaixador “todo apoio e engajamento do Governo para melhor cumprir a sua missão”.

E acrescentou mesmo que a resolução dos problemas por que passam as Comunidades caboverdianas, particularmente em França, “é uma das primeiras prioridades do Governo”.

Hércules N. Cruz tem 57 anos, é diplomata de carreira e era Director de Serviços de Assuntos Jurídicos e Tratados no Ministério dos Negócios Estrangeiros. Já desempenhou interinamente missões em Bostom, em Berlim e em Lisboa.

Deve chegar a Paris nas próximas semanas.

Gostou deste artigo? Vote, participe!
Votação do Leitor 2 Votos
9.7