Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

Todos os sábados, entre as 14h00 e as 17h00 a Rádio Graffiti’s, em Fismes (51), fala em língua portuguesa. Maria e Dino, os dois animadores do programa «Bom Dia Portugal» gozam de uma grande popularidade porque não há mais nenhuma rádio na região, com programas em português.

Fismes é uma pequena vila a poucos quilómetros de Soissons e a rádio Graffiti’s está a funcionar em instalações municipais. É uma rádio associativa e abriu as portas aos animadores portugueses.

Há quase 15 anos que o programa «Bom Dia Portugal» existe. «É o meu bebé» diz Maria, a fundadora do programa. «Já passámos por várias rádios. Uma infelizmente teve de fechar e outra não dava as melhores condições para o programa e para a Comunidade portuguesa» explica Maria ao LusoJornal. «Apresentámos um projeto a esta rádio e eles aceitaram. Fazemos o programa à nossa maneira, com os nossos convidados, as nossas músicas e os nossos ouvintes».

Mas os ouvintes franceses continuam à escuta nos 98,4 MHz na banda FM. Por isso, enquanto Maria fala em português, Dino fala em francês. Na resposta de um, percebe-se a pergunta do outro. «Esta é a melhor forma de manter os ouvintes do outro lado, mesmo os franceses» garante Dino, um franco-italiano que adora Portugal e a língua portuguesa.

O essencial do programa é musical. Os dois animadores convidam cantores e passam música de todo o tipo. «Vai desde o fado – a raíz da música portuguesa – à música pimba ou ao pop» explica Dino.

«Estamos a vários quilómetros de Paris, mas sempre que um artista aceita vir ao nosso programa, nós damos bastante destaque» garante Maria com um sorriso. Aliás, a boa disposição é a principal regra do programa.

Dino leva o computador de casa, carregado com música e vai selecionando durante o programa. Para além de umas piadas em complemento do trabalho de Maria, nas pausas musicais vai dançando ao som da música portuguesa.

Mas nem só de música vive o «Bom Dia Portugal». Maria gosta de entrevistar! Já passaram pelo programa vários políticos, artistas plásticos, jornalistas, o Cônsul de Paris e até o Embaixador de Portugal. «O Embaixador anterior, que era uma pessoa muito próxima da Comunidade, tenho de o dizer» explica Maria, referindo-se a Francisco Seixas da Costa.

 

Sonhavam com uma rádio portuguesa

 

O sonho de Maria e Dino, era «termos uma rádio inteiramente em português». Ainda tentaram, juntamente com um empresário português da região, deitar a mão a uma rádio que teve de fechar. «Mas o sonho não se concretizou», lamenta Maria.

Resta-lhes a Rádio Graffiti’s. O «Bom Dia Portugal» começou com duas horas. «Mas a rádio e os ouvintes pediam mais, passámos para três, depois para quatro horas todos os sábados» diz Maria ao LusoJornal. «Mas eu não me posso esquecer que tenho uma vida de família e quatro horas era demasiado. Reduzi para três».

Porque nem Maria nem Dino são remunerados. «Esta é a nossa paixão. Há quem goste de apostar em cavalos, outros gostam de jogar às cartas, nós gostamos de ouvir música e fazer rádio. Adoramos isto» confessa Dino.

E adoram tanto que todos os anos organizam uma festa para angariação de fundos, para pagar as despesas correntes. «É uma festa que se realiza tradicionalmente no mês de março. Em 2018 vamos festejar os 15 anos do programa» diz Maria. Trata-se de um jantar enorme – «no ano passado tínhamos mais de 400 pessoas» – que se prolonga com um espetáculo com artistas e um baile.

Aliás Maria procura atualmente um artista cabeça de cartaz «que aceite participar gratuitamente, porque nós não temos meios para pagar. Mas garantimos grande promoção».

E tal como aconteceu nos anos passados, vai encontrar!

 

Gostou deste artigo? Vote, participe!
Votação do Leitor 5 Votos
8.0