Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

O grupo português ISQ fechou novo contrato para a prestação de serviços de apoio às atividades de operação e de montagem, integração e teste de foguetões no Porto Espacial Europeu (Spaceport) de Kourou, o CSG, Centre Spatial Guyanais, na Guiana Francesa.

Este contrato vai permitir que o ISQ continue presente no CSG, de forma permanente, até 2022 e representa uma faturação superior a 3 milhões de euros. O ISQ é a única entidade portuguesa presente, em permanência, no Spaceport de Kourou, desde 2004.

Quer isto dizer que a engenharia portuguesa é uma referência no Centro Espacial Europeu onde são lançados os foguetões de três sistemas de lançamento: o Ariane 5, o Soyuz e o Vega.

Este Centro espacial tem uma cota, do mercado mundial de satélites geoestacionários civis, superior a 50%, o que significa que mais de metade dos satélites geostacionários colocados em orbita nos últimos anos tiveram o acompanhamento de engenheiros do grupo português ISQ.

Estes satélites orbitais destinam-se a assegurar serviços que vão desde as telecomunicações, internet e observação da terra.

Uma das componentes mais sensíveis desta atividade, ao nível da segurança, é o controlo e gestão de actividades de risco como é o caso do manuseamento de matérias perigosas, em especial as hidrazinas: o combustível utilizado para a propulsão dos satélites.

Atualmente são realizados 12 lançamentos de foguetes por ano, o que corresponde a cerca de um lançamento por mês.

O ISQ é uma entidade privada e independente com 50 anos de atividade, que presta serviços de inspeção, ensaio, formação e consultoria técnica.

 

Fidelidade

 

Gostou deste artigo? Vote, participe!
Votação do Leitor 1 Voto
9.9