Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

Lyon tem um novo Cônsul Geral de Portugal. Chama-se Luís Câmara e diz que vem para «servir a Comunidade» e para «honrar o serviço público».
Luís Henrique de Noronha Brito Câmara tem 48 anos e nasceu em Lisboa, filho de um diplomata de carreira. «O meu pai teve uma longa carreira de Cônsul e eu segui-o para vários países, nomeadamente para a África do Sul, para Espanha e para França», porque João Brito Câmara foi Cônsul Geral no antigo Consulado de Portugal em Nogent-sur-Marne, na região parisiense.
Luís Câmara concluiu estudos de Direito na Faculdade de Direito da Universidade Clássica de Lisboa e pelo meio completou com estudos de tradução trilingue (português-francês-inglês) no Instituto Franco-Português de Lisboa e no Institut de Traducteurs et Interprètes de Relations Internationales de l’Université de Sciences Humaines de Strasbourg.
Ainda exerceu a advogacia enquanto frequêntou o Curso de Relações Internacionais do Instituto de Ciências Sociais e Políticas de Lisboa (ISCSP), antes de ingressar na carreira diplomática em 1996.
Na conversa que teve com o LusoJornal, referiu várias vezes «o exemplo e os valores» transmitidos pelo pai, assim como o humanismo da mãe. “A minha mãe falava-me muitas vezes dos homens que tinham que descer às minas, a vários metros debaixo da terra, arriscando as suas próprias vidas e eu sempre tive muito respeito por aqueles que tiveram de emigrar para conseguirem ter uma vida melhor”.

Trabalho na continuidade
Luís Câmara chega a Lyon com o objetivo de “continuar o importante trabalho que já foi efetuado pelos meus antecessores” diz ao LusoJornal. “Não sou um homem de rupturas. Por isso quero continuar com as coisas que estão bem, e se houver alguma coisa para melhorar, tudo farei para melhorar”.
Em setembro de 1998, o atual Cônsul Geral de Portugal em Lyon, foi Observador da OSCE para as eleições na Sérvia e na Bósnia-Herzegovénia. Em 1999 foi nomeado para a Embaixada de Portugal em Kiev, em 2001 foi para a OSCE na Áustria, em 2005 foi para a Embaixada de Portugal em Manille, e em 2007 foi nomeado Chefe do Departamento Ásia no Ministério dos Negócios Estrangeiros.
Antes de vir para Lyon, foi número dois na Embaixada de Portugal em Abou Dhabi, onde aliás o Embaixador é Joaquim Moreira de Lemos, que já foi Cônsul Geral em Lyon.
«O Embaixador Moreira de Lemos guardou uma excelente imagem da Comunidade portuguesa de Lyon e falou-me muito deste posto» diz Luís Câmara ao LusoJornal. «Venho para honrar o nome de Portugal, com uma missão de serviço público e com muito respeito pelas Comunidades que moram nesta área consular que é enorme».
Há pouco mais de duas semanas em Lyon, Luís Câmara ainda está a descobrir o posto, mas já diz ao LusoJornal que «encontrei aqui uma equipa muito competente, que faz um excelente trabalho e à altura das suas responsabilidades».
Marcou «para breve» uma visita ao Consulado Honorário de Clermont-Ferrand, que foi recentemente reforçado com mais um funcionário. Este posto está na responsabilidade de Luís Câmara e os dois funcionários que aí trabalham em permanência dependem do Consulado Geral de Portugal em Lyon.

Quero conhecer a Comunidade
Luís Câmara diz que quer encontrar-se com a Comunidade. «Gosto de falar com as pessoas, para melhor compreender de que forma as podemos ajudar. Quero visitar associações, quero continuar a apoiar o movimento associativo, encontrar o Presidente da Federação das Associações, os Conselheiros das Comunidades,… Quero ser um Cônsul próximo das pessoas» promete ao LusoJornal.
O ensino é um outro dos setores em que promete implicar-se. «Quando esteve aqui em posto, o Embaixador Moreira de Lemos fez uma pressão muito forte até conseguir abrir uma Secção portuguesa na Cité Scolaire Internationale de Lyon, e é curioso porque agora é o meu filho que a vai frequentar».
Luís Câmara já inscreveu o filho, com 13 anos, na turma de 3ème na Secção portuguesa da CIS e diz que «senti muito orgulho ao constatar que a Secção está a funcionar bem, há cerca de 10 anos, e que tem mais de 100 alunos a aprender português. É um exemplo muito importante que mostra a importância que pode ter o trabalho de um Cônsul Geral».
A promoção de Portugal e da sua cultura, é outra das prioridades de Luís Câmara. «Portugal é um país fantástico, uma das nações mais antigas da Europa, com escritores, poetas, pintores, escultores, músicos, arquitetos,… de renome internacional. Os lusodescendentes têm de ter orgulho em serem portugueses, tal como eu sinto um orgulho enorme em ser Português» diz ao LusoJornal.
Outro exemplo que Luís Câmara cita é da criação em Lyon do Portugal Business Club, que também foi impulcionado pelo então Cônsul Moreira de Lemos.

Manter as Permanências consulares
Luís Câmara quer manter as Permanências consulares, mesmo se está consciente que, cada vez que três funcionários saem do posto para se deslocarem para uma outra cidade, «o Consulado, nesse dia, vai ter três pessoas a menos para atender o público e isso pode criar problemas no atendimento às pessoas que vierem ao posto nesse dia».
Mas também considera que as Permanências permitem «chegar mais próximo das pessoas». Considera pois que «vamos continuar a fazer as Permanências, porque têm tido sucesso». Mas acrescenta que vais er necessário comunicar melhor a nível local para que as pessoas saibam em que dias são realizadas as Permanências.
Finalmente, o novo Cônsul Geral tem 6 meses para nomear os membros do Conselho Consultivo da área consular. «O anterior Conselho parecia-me equilibrado. Ainda não conheço todos os membros, vou tentar encontrar-me com todos e depois farei a respetiva nomeação» explica ao LusoJornal.

 

Gostou deste artigo? Vote, participe!
Votação do Leitor 11 Votos
7.5