Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

Ricardo Simões, que exercia o cargo de Diretor executivo da Câmara de comércio e indústria franco-portuguesa (CCIFP), cessa as suas funções esta sexta-feira e «parte para outras aventuras».

Esta noite, às 20h00, a CCIFP organiza mais uma edição do evento mensal «Convívio & Copos», desta vez especialmente dedicado à despedida de Ricardo Simões. O evento vai ter lugar no restaurante Pedra Alta de Ivry-sur-Seine, «para lhe agradecer e partilhar um último momento com Ricardo, ainda nas funções de Diretor».

Ricardo Simões veio para França no quadro de um estágio coordenado pela AICEP (na altura ICEP) e entrou como Adjunto de Direção no dia 29 de agosto de 2005, para a então Associação para o Desenvolvimento das Trocas Económicas entre Portugal e França, que estava a ser criada e que tinha como objetivo transformar-se depois em Câmara de Comércio, o que viria a acontecer um ano mais tarde.

«A partir daí foi um trabalho enorme, de progressão constante, havia uma necessidade importante de criar uma base de serviços, necessidade de aumentar o número de membros» diz Ricardo Simões ao LusoJornal.

No final de 2006, Carlos Vinhas Pereira foi eleito Presidente da CCIFP. «Houve uma identificação imediata e acho que possibilitou uma fase 2.0, uma fase conhecida com a organização do Fórum dos Empresários e Gestores portugueses e lusodescendentes de França que teve lugar em setembro de 2008 que permitiu constatar uma imobilização importantíssima de empresários e do potencial do que representam os 45.000 empresários portugueses em França» considera o Diretor cessante.

 

Salões do imobiliário marcaram a vida da CCIFP

Ricardo Simões afirma que em 2011 «conseguimos passar para a fase 3.0» ao começar a trabalhar no setor imobiliário. «Estávamos num contexto de crise, percebemos que algo tinha de ser feito, percebemos onde podia haver esse potencial de promoção em França e daí a ideia de passar por um salão. E com os recursos modestos que tínhamos era de facto uma grande ambição, ainda bem que o fizemos com o sucesso que é conhecido por todos» diz ao LusoJornal. «Liderámos a campanha de séniores franceses para Portugal, o regresso duma certa forma à procura de fornecedores em Portugal, e obviamente que tivemos uma contribuição clara com o aumento do turismo, fruto da campanha nos medias que fizemos. Em 2012 foi bastante difícil termos realizado o salão com a crise que havia, mas depois apareceram todos os dias desafios novos».

O Diretor cessante da CCIFP considera que «somos um pólo de concentração de informação, temos projetos, ainda este mês surgiu um projeto de um privado empreendedor que poderá ser um projeto determinante, no coração de Paris e que poderá ter um impacto formidável e que está a ser preparado para 2018. Apareceram há uns anos atrás projetos de mercearia fina em Paris, para dar a conhecer o que de melhor temos em Portugal no domínio alimentar, são projetos que apoiámos e que devemos continuar a acarinhar».

 

«Um projeto fabuloso»

Após ter passado estes últimos dez anos na CCIFP, Ricardo Simões confessa que vai continuar a acompanhar a atividade da Câmara. «Acho que é um projeto fabuloso que criámos, foi o melhor projeto associativo dos últimos anos criado em França».

Porém, Ricardo Simões diz que vários projetos ficam em cima da mesa e gostava de ter concretizado. «Acabamos por ser uma pequena e média organização que tem de ser gerida, que tem as suas necessidades, porque nós somos inteiramente privados, que tem de encontrar financiamento, que tem que estar em dia com as suas obrigações sociais e temos essa obrigação de ajudar as empresas».

Depois lembrou a «equipa excelente» que teve: «a Sandrina Pereira e a Maria Gonçalves e também todos os outros que passaram ao longo destes anos pela Câmara, todos trouxeram algo à Câmara».

Na hora da despedida, Ricardo Simões lembrou ainda «o envolvimento extraordinário do Concelho de Administração da Câmara, com todos os Administradores que têm de facto uma presença constante nesse desenvolvimento e com o dinamismo do nosso Presidente que é um poço de energia inesgotável e a quem eu devo muito assim como ao Delegado da Aicep em Paris, na altura, Mário Ferreira e ao Embaixador António Monteiro, que foram as pessoas que viram em mim as capacidades para integrar este projeto».

 

Uma substituição «temporária»

O Presidente da Câmara de comércio e indústria franco-portuguesa, Carlos Vinhas Pereira, disse ao LusoJornal que Ricardo Simões vai ser «temporariamente substituído» por Maria João Reis de Bragelongne.

Maria João Reis de Bragelongne é membro do Conselho de Administração da CCIFP. Foi aliás a última coptação, tendo contrariado a prática da Câmara que apenas tinha Administradores masculinos. «Mas como tem algum tempo livre, vai ocupar interinamente esta função de Diretora executiva».

A nova Diretora vai ocupar o cargo unicamente «durante o tempo de dotar a CCIFP de um novo Diretor executivo ou uma nova Diretora executiva» explicou Carlos Vinhas Pereira.

 

Fidelidade

 

Gostou deste artigo? Vote, participe!
Votação do Leitor 8 Votos
7.5