Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

A estilista portuguesa Fátima Lopes apresentou a coleção primavera-verão 2018, este domingo, na Mairie do 4° bairro de Paris, ao som de um pianista que tocou ao vivo e com um DJ.

A coleção chama-se «Birds» – em português, pássaros – e inspirou-se no universo dos pássaros exóticos.

Os «pássaros» de Fátima Lopes desfilaram, sem penas nem plumas, mas com vestidos decotados e ‘jumpsuits’ transparentes, num salão neorrenascentista com pinturas simbolistas a representarem musas vestidas de drapeados também transparentes. «Estou aqui olhando para a coleção que eu sonhei fazer, porque eu não mudava nada, acho que não mudava uma vírgula a nada disto. Esta é a coleção que eu fiz para usar: eu quero usar aquele fato-de-banho na praia, eu quero usar estes vestidos quando tiver uma festa muito especial, eu quero usar estes práticos para o dia-a-dia, eu quero usar os ‘jumpsuits’. Tudo isto foi feito para usar mesmo», descreveu à Lusa Fátima Lopes.

O exotismo estava nas cores, no desenho das roupas, na maquilhagem e nos penteados das modelos, porque, para Fátima Lopes, «há pássaros que parece que foram desenhados por uma mão humana, mas não é humana, é sobre-humana».

Na palete cromática, o preto e o branco são discretos e clássicos, em detrimento de jogos de cores com «misturas inesperadas» – como roxo com ‘nude’ e esmeralda – e um ‘degradé’ de azuis turquesas, rosas framboesa e toranja, verdes esmeralda e jade, vermelhos e lilás.

Fátima Lopes utilizou sedas mas também muitas rendas, criando transparências e efeitos vaporosos. Os sapatos são um complemento da coleção.

Este é o 38º desfile em Paris de Fátima Lopes, que se estreou na capital francesa há 19 anos, quando «toda a gente dizia que era uma loucura, porque nunca ninguém o tinha feito». «Eu sou teimosa e passados 19 anos estou aqui, de pedra e cal, porque acho que esta é a capital da moda, sempre pensei assim, sou de ideias fixas. Acho que o meu lugar é aqui, porque esta é a minha montra para o mundo, eu sempre disse isto e não me canso de o repetir. Mais, criei raízes aqui», afirmou a ‘designer’ citada pela Lusa.

 

Fidelidade

 

 

Gostou deste artigo? Vote, participe!
Votação do Leitor 1 Voto
9.9