Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

A Casa do Benfica de Paris foi criada em 25 de maio de 2011 e foi inaugurada no dia 13 de abril de 2013. Tem sede em Paris 14, num espaço aberto ao público desde 22 de outubro de 2012, precisamente no dia de um jogo do Benfica contra o CSKA Moscovo, para a Champions League.

Manuel dos Santos é o Presidente da Casa do Benfica desde a sua fundação. Numa entrevista ao LusoJornal, lamenta que a Casa tenha poucos sócios, apesar do Benfica ter milhares de adeptos em França.

 

Porque decidiram criar uma Casa do Benfica em Paris?

A primeira Casa do Benfica que abriu em França foi em 10 de março de 1994, em Champigny. Durou pouco tempo. Depois abriu uma outra no boulevard Berthier, em Paris 17 e ainda uma outra no Stade Charlety, mas todas ficaram pelo caminho. Até que decidimos nós abrir uma Casa do Benfica com todos os trâmites oficiais.

 

Quais são as vantagens de ser membro da Casa do Benfica de Paris?

Os nossos sócios beneficiam dos 10% de desconto habitual para os associados do clube, mas os sócios da Casa do Benfica de Paris têm mais 10% de desconto em todo o marchandising do Benfica. Por exemplo na compra de uma camisola oficial do Benfica, os nossos sócios não vão ter 10% de desconto, mas sim 20%. E quando uma camisola custa 89 euros… Também não paga as despesas de porte, que por vezes ascendem a 25 ou 35 euros, se incluirmos o seguro. Também têm desconto nas bebidas da Casa, têm redução nas excursões para os jogos, porque apenas pagam o preço de custo, têm preço especiais na compra de bilhetes do Benfica e anualmente têm um brinde aquando o nosso aniversário.

 

Quando é que a Casa está aberta?

A Casa do Benfica só está aberta nos dias de jogo do Benfica, uma hora antes do jogo, se for um jogo normal, ou duas horas antes, se for um jogo importante.

 

E o que se pode comprar?

Tudo o que vende o Benfica, em Lisboa.

LusoJornal / Carlos Pereira

 

Quantos membros tem a Casa do Benfica de Paris?

Hoje temos 307 sócios, mas o nosso objetivo era ter 10 vezes mais, porque é possível ter 10 vezes mais. Outro objetivo é poder, daqui por um ou dois anos, abrir um espaço maior, que funcione como um bar ou um restaurante e possa abrir 24 horas / 24 horas. Sabemos que em França há cerca de 67.000 sócios diretamente do Benfica ou de uma Casa do Benfica em Portugal. No mundo há 382.000 benfiquistas que pagam a quotização. E nós temos apenas 307 membros…

 

Quais são as atividades desportivas da Casa do Benfica de Paris?

Temos uma equipa de futsal que existe há 4 anos e que joga em Saint Germain-en-Laye. Este ano criámos também duas equipas de júniores, com um animador devidamente diplomado e que vai desenvolver a formação de novos jogadores. A equipa dos seniores tem como objetivo subir de divisão para chegar lá em cima o mais rápido possível.

 

Vão atrás do Sporting Clube de Paris?

Exatamente, vamos atrás do Sporting e é o nosso exemplo, em tudo, no futsal.

 

E não tem equipa de futebol de 11?

Não. Para dizer a verdade, estou a pagar do meu próprio bolso o aluguer de um campo de futebol, mas não temos treinador para uma equipa e por enquanto não avançámos nessa disciplina.

 

LusoJornal / Carlos Pereira

 

Como é que pode evoluir esta Casa do Benfica?

Ter mais do que uma equipa de futsal. Gostaríamos de ser como o Benfica em Portugal ou seja ter as muitas mais modalidades. Por exemplo uma equipa de basquetebol, uma de andebol, atletismo, de modo a representar ao máximo o Benfica em terras de França.

 

Que tipo de apoios tem a Casa do Benfica?

Os apoios que temos vêm dos nossos patrocinadores. É muito importante. Há pessoas que pensam que o Benfica nos dá dinheiro, mas não dá. Financeiramente nunca ajudou e nem tem o objetivo de ajudar. O Benfica ajuda na redução dos preços, não nos apoia em dinheiro, mas sim em ideias ou ações. A nível empresarial, os nossos patrocinadores habituais são a Fidelidade e a Caixa Geral de Depósitos, que ajudam anualmente desde o início. Depois temos outros como MRTI, Les Dauphins, Eurelec, Planete Batiment, CTM, etc. Fazem-nos confiança todos os anos e dão-nos entre 500 e 5.000 euros por ano.

 

As relações com a Casa ‘mãe’ são apenas comerciais?

São relações fantásticas. Comerciais sim, mas propõem sempre novas ideias, novas possibilidades para nos desenvolvermos, nomeadamente com todos os contactos de sócios em rede. Vamos ter a possibilidade, a partir de setembro de 2018, de ter uma bilheteira na Casa do Benfica de Paris, o que hoje não temos. Hoje costumamos dar um ‘voucher’ para as pessoas levantarem o bilhete em Lisboa, e vamos passar a imprimir diretamente o bilhete.

 

Em França há mais Casas do Benfica?

Existe a Casa do Benfica de Tourcoing, cujo Presidente é o meu amigo Paulo Peixoto.

 

Como explica esta ausência de outras Casas do Benfica em França?

As pessoas pensam que para fazer uma Casa é simples. Mas não é. Somos todos voluntários e é preciso muito dinheiro para abrir uma Casa, porque há muita coisa a fazer para representar a imagem do Benfica. Precisamos de trabalhar muito, sem ganhar nada, para a Casa viver. E sobretudo não se encontram patrocinadores de um dia para o outro, nem sócios. Temos que trabalhar muito.

 

Tem algum apoio da Mairie de Paris?

Não, não temos apoio da Mairie de Paris porque representamos o Benfica, mesmo se muitos dizem que há boas relações entre Paris e Lisboa… E não somos reconhecidos de utilidade pública.

 

Há muito tempo que é benfiquista?

Desde os 6 anos. Tenho 53 anos, sou adepto do Benfica desde os 6. Nasci em Tomar, em 1964, cheguei em França em 1970, o meu pai fugiu à PIDE. Ele não era político, mas era contra a política, então, ou vinha para a França, ou ia para a prisão. Trabalhei em seguros, marketing, comunicação e organização de eventos. Sempre vivi em Paris.

 

LusoJornal / Carlos Pereira

 

Como surgiu a oportunidade de Presidir a Casa do Benfica?

Sempre estive associado às Casas do Benfica que tentaram abrir em Paris. E vi o que se passou. Agora, há 7 anos atrás, quando foi lançada esta ideia de abrir esta Casa, houve eleições e eu apresentei-me como responsável da secção de futebol. Havia tesoureiro, secretário, mas ninguém se apresentou para Presidente. Ao cabo de quase uma hora, eu propus-me para Presidente, deixando claro que se alguém quisesse ocupar este lugar mais tarde, seria sem problema algum. O importante era que esta Casa abrisse, funcione bem e dure no tempo, porque as outras não funcionaram e só duraram uns meses. Foi assim que eu foi eleito Presidente da Casa do Benfica de Paris. E até hoje já fiz dois mandatos, para o ano vai haver novas eleições. É com prazer que sou Presidente, mas se alguém tiver mais tempo e mais ideias, deixo o meu lugar sem problemas.

 

Vamos também falar de desporto: como se porta o Benfica este ano?

No Campeonato, só jogamos para ganhar. É verdade que não começámos bem, mas eu costumo dizer que só no final do Campeonato é que se vê quem fica em 1°, 2° e 3°. Vou dar dois exemplos concretos: há dois anos, o FC Porto tinha 7 ou 8 pontos à frente do Benfica e nós fomos Campeões e há 2 anos, o Sporting tinha 7 pontos de avanço e nós fomos Campeões. Hoje só temos 4 de atraso, penso que vamos ser Campeões.

 

E o percurso do Benfica nas provas europeias?

Este ano decidimos deixar ganhar os outros, para eles terem mais confiança (risos). Para falar mais a sério, é pena. Falta-nos um grande guarda-redes, não conseguimos contratar um bom guarda-redes. Falta também um verdadeiro defesa central. Com todo o respeito que tenho pelo Luisão, acho que ele já está há muito tempo no clube e devia ter parado porque precisamos de um verdadeiro patrão na defesa central. E para estarmos bem, precisamos ainda de uma camisola n°10 no meio campo, para organizar o jogo, porque é isso que nos falta. Com os 5-0 que levámos em Basileia, na Suíça, penso que pode fazer muito mal aos jogadores e ao clube. E sobretudo aos adeptos.

 

LusoJornal / Carlos Pereira

 

Acompanha as outras disciplinas do clube?

Quando abrimos a Casa, antes dos jogos de futebol, falamos das outras modalidades, sobretudo das mais importantes do clube, como por exemplo o hóquei-em-patins, o atletismo, o basquetebol,…

 

O que se pode desejar à Casa do Benfica de Paris?

Que os nossos patrocinadores continuem a ter confiança em nós e a ajudar-nos. Que os sócios continuem a ser sócios, e claro, termos mais sócios. Antes do jogo de Basileia tive cerca de 5.000 pedidos de bilhetes, toda a gente era Benfiquista, mas depois do jogo, como perdemos, já não tiveram mais nenhum contacto. Queremos ter mais sócios para ter um espaço maior. É grátis para as senhoras e para crianças de menos de 12 anos, até aos 25 anos são 25 euros por ano, e 50 euros para os mais de 25 anos.

 

Casa do Benfica de Paris

14 rue du Général Humbert

75014 Paris

 

 

Gostou deste artigo? Vote, participe!
Votação do Leitor 11 Votos
3.8