Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

A concertina está na moda e não é o cantor e teclista Bruno Santos que irá dizer o contrário. Os Portugueses na região de Toulouse gostam da música tradicional portuguesa e Bruno Santos e o duo Lusitano animam desde há um ano diversos eventos festivos, graças às concertinas portuguesas.

Originários do norte de Portugal, os três amigos já têm uma boa experiência musical e conhecem bem o instrumento tradicional português.

Mesmo se Bruno Santos conta com mais experiência e muitos mais anos de espetáculos em palco, os tocadores de concertina Rui Castro e Bruno Cardoso também possuem a sua própria experiência dando aulas de concertina ou ainda através de um grupo de folclore local.

Quase todos os fins de semana o grupo desloca-se para animar casamentos, aniversários, ou festas associativas. O ambiente popular com viras, desgarradas surpreendem o público pela positiva. «Embora inicialmente as pessoas pareciam um pouco reticentes quanto à nossa música, porque não estavam à espera que três jovens se servissem de um reportório tradicional português, o sucesso foi cada vez mais crescente».

Com efeito Bruno Santos reconheceu que hoje em dia os jovens «propõem um registo mais moderno com zumba, kizomba ou ainda rap, finalmente parecem apreciar o nosso lado mais tradicional e mais popular».

Um balanço mais que positivo para Bruno Santos e o Duo Lusitano que neste primeiro ano de existência agendaram mais de 40 animações e «até ao final do ano cerca de 15 espetáculos já estão programados», acrescentou ao LusoJornal.

Originário do concelho de Mirandela, Bruno Santos espera no próximo ano conquistar o público em Portugal.

Fascinado pelos instrumentos em geral desde pequeno, começou por interessar-se pelo teclado até chegar ao ponto de gastar o seu primeiro ordenado, na compra de material (amplificador, colunas e micro). Muito rapidamente nasceu o trio musical «Estrelas do Norte», antes de se instalar uns anos em Lisboa. «Ali integrei outra banda até resolver vir morar para o sul de França em 2002».

Quanto a Rui Castro, com 27 anos, é natural de Braga e Bruno Cardoso tem apenas 16 anos, natural de Ponte de Barca, mas cuja paixão pela concertina é tão grande que lhe permite já ser o tocador principal do seu grupo folclórico.

Com 38 anos, Bruno Santos vê a música como um hobby e afirma ao LusoJornal querer proporcionar «o máximo de qualidade possível» nos seus espetáculos. «Tentamos ser profissionais, embora a música não seja a principal atividade profissional, mas obviamente que gostávamos de ser mais reconhecidos através o país», referiu ao LusoJornal.

No próximo 15 de outubro vão animar o aniversário de um rancho folclórico local e logo a seguir, no dia 21, vão participar no concerto de solidariedade com as vítimas de Pedrógão Grande, com outro artista conhecido na Comunidade portuguesa de Toulouse, David Dany.

 

 

 

Gostou deste artigo? Vote, participe!
Votação do Leitor 3 Votos
9.9