Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

O concerto de 12 horas na cidade francesa de Muret, perto de Toulouse, no sul de França, no sábado, ficou «muito aquém» das expectativas da organização, devido à fraca mobilização dos Portugueses.

Na sala Le Rex Cabaret, com capacidade para 1.500 espetadores, o público «não chegou às 200 pessoas», algo que deixou «dececionado» o organizador do evento, David Dany, que disse à Lusa que o montante dos fundos angariados deve situar-se «entre 1.000 a 1.500 euros».

«Foi muito emocionante, cada artista teve uma palavra de apoio para Portugal e fizemos um minuto de silêncio. Só tenho um pequeno desgosto porque fizemos tanto esforço para fazer uma grande festa e houve poucas pessoas que vieram. Não chegou às 200 pessoas», disse David Dany, que organizou o evento com a produtora Cath Phil Productions.

O artista franco-português apontou o «desinteresse completo dos Portugueses da região», ainda que tenha agradecido aos que assistiram ao espetáculo. «É uma vergonha. Estamos aqui para ajudar o nosso país, estamos a ver o país a ser queimado do norte a sul, estamos a tentar ajudar os nossos compatriotas e a tentar fazer o máximo e o que me revolta mais é que as pessoas aqui dizem-se solidárias e não aparecem», criticou, acrescentando que existe uma numerosa Comunidade portuguesa na região de Toulouse.

O espetáculo «Solidarité Portugal» começou às 16h00 locais de e durou até às 04h00 de domingo, tendo juntado em palco mais de 20 artistas franceses e portugueses.

«O espetáculo foi muito bom, os artistas foram excecionais e cada um deu um carinho a Portugal. Foi sem parar até às quatro da manhã, um atrás do outro. No total, houve 22 artistas em palco, alguns fizeram 1.000 ou 800 quilómetros para participar e não ganharam um tostão, foi mesmo para ajudar», descreveu o cantor de 55 anos que vive em França há 46.

David Dany sublinhou, ainda, a presença do Vice-Cônsul de Portugal em Toulouse, Paulo Santos, e do Conselheiro das Comunidades Portuguesas António Capela, que «ficaram até ao fim».

As receitas vão reverter para as vítimas dos incêndios de Pedrógão Grande, em junho – em que morreram 64 pessoas e uma mulher foi atropelada quando fugia – porque o concerto estava a ser organizado antes dos fogos de há uma semana.

Apesar da fraca participação, David Dany contou que gostaria de organizar novo espetáculo em Portugal para angariar fundos para ajudar as vítimas das centenas de incêndios de dia 15 de outubro, que mataram 44 pessoas e fizeram cerca de 70 feridos.

O concerto juntou cantores «de todos os estilos, desde rock, pop, hip hop, fado, música folclórica, ‘chanson française’», nomeadamente os artistas David Dany, Claude Cedric, Juline, Margot Lou, Karine Ayello, Alain Alban, Dj YS, Rodolphe Revel, Eufrásia, Bruno Santos, Sónia Flávia, Luís Alves Fonseca, Duo Os Latinos, Ameja, Elio Voulzy, Marcel Azna, Annie Jeannin, Groove Academy, Corentin Call et Belly Ophelie.

 

 

Gostou deste artigo? Vote, participe!
Votação do Leitor 7 Votos
8.0