Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

Achères: S. Martinho organizado pelo supermercado Les Saveurs du Portugal

LusoJornal / Mário Cantarinha LusoJornal / Mário Cantarinha LusoJornal / Mário Cantarinha LusoJornal / Mário Cantarinha LusoJornal / Mário Cantarinha LusoJornal / Mário Cantarinha LusoJornal / Mário Cantarinha LusoJornal / Mário Cantarinha LusoJornal / Mário Cantarinha LusoJornal / Mário Cantarinha LusoJornal / Mário Cantarinha

No domingo passado, o supermercado Les Saveurs du Portugal, em Achères (78), organizou a festa de S. Martinho com muita animação e muita gente ao ar livre. Augusto Canário, Minhotos Marotos e os Némanus foram as vedetas do palco.

Silvino Alves nem acreditava que o «verão de S. Martinho», tivesse levado as nuvens para longe. «De manhã estava a chover muito e afinal, de tarde, o tempo acabou pore star bom» disse ao LusoJornal.

Cláudia Martins dos Marotos Minhotos começou por exprimir ao LusoJornal a sua satisfação após o espetáculo. «Apesar do frio e da chuva, foi espetacular ver tanta gente partilhar este momento connosco. Foi muito bom estar aqui presente e cantar para os nossos compatriotas que se deslocaram de tão longe para nos verem». A cantora referiu o carinho dos Portugueses e a saudade aqui sentida. «Somos sempre muito bem recebidos e acarinhados pelo público». A próxima data já programada em França, será no 20 de maio aquando a festa de Pontault Combault, do outro lado de Paris.

Foi ao descer do palco que o artista Augusto Canário declarou estar muito contente uma vez mais com a noite festiva. «Não obstante estar muito frio, o entusiasmo foi enorme. «Ver tanta gente com este frio é de louvar. Fiquei mesmo surpreendido por ver tanta gente. O elenco variado, permitiu atrair muitas pessoas, acredito que foi graças à boa organização do evento que permitiu um sucesso igual».

Jovens e menos jovens dançaram e apreciaram a música. «As pessoas gostam de ouvir música que lhes agrada e eu faço o que eu sei com a simplicidade e a humildade que tenho, que é o que eu gosto de fazer. Eu não me considero um artista como muitos artistas o são, mas um artesão de cantigas, um homem do povo na sua essência, na minha natureza mais profunda».

Augusto Canário apontou também para a emoção que ali sentiu junto dos seus conterrâneos. «Quando vejo pessoas da minha terra, vizinhos com lágrimas nos olhos, e que há uns dias atrás os vi emocionados junto das campas dos seus familiares e agora os vejo aqui com esta alegria, é um gosto imenso».

O artista português deixou também uma mensagem de carinho aos Portugueses de França. «O meu pai e a minha mãe trabalharam neste país para nos criar a mim e aos meus irmãos, que os Portugueses vivam bem neste país mas que não deixem de ter Portugal no coração».

Também os Némanus manifestaram o seu ânimo ao LusoJornal. «Cada vez que os Némanus aparecem, a chuva desaparece! Não conseguimos fazer desaparecer o frio, mas aquecemos o ambiente»!

O cantor evocou o privilégio de estar aqui na região parisiense. «Sabemos que muitos dos nossos fãs nos têm seguido por estas terras e hoje aqui estavam outra vez. Quanto aos organizadores que sejam muito felizes».

O artista referiu ainda que a mistura entre a música tradicional e a música mais moderna dos Némanus só podia ser enriquecedor. «Mostra um pouco do que Portugal pode proporcionar e é um orgulho para nós estarmos aqui e sermos Portugueses».

O LusoJornal já tinha anunciado a inauguração da nova loja dos Saveurs du Portugal. O parque de estacionamento estava refleto de gente e por lá passaram algumas caras conhecidas, como por exemplo o Deputado Paulo Pisco.

 

Fidelidade

 

 

Gostou deste artigo? Vote, participe!
Votação do Leitor 8 Votos
4.9