Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

A empresa de importação de vinhos portugueses L’Art en Bouteille organizou, no sábado passado, uma prova de vinhos portugueses na Fromagerie Cantin, uma das mais reputadas queijarias de Paris.

«Viemos aqui fazer esta degustação de vinhos e de queijos, porque a queijaria Cantin é a melhor de Paris e L’Art en Bouteille é como um embaixador que representa os melhores vinhos portugueses em Paris e esta combinação é natural» explica ao LusoJornal Charlotte Campergue.

Também Antoine Ferreira Dias concorda que o «casamento» entre o queijo e o vinho é «natural». O português, proprietário da queijaria, confirma que «os vinhos portugueses evoluiram muito e sobretudo os vinhos do Douro».

L’Art en Bouteille gosta de organizar degustações com vinhos e gastronomia. «É realmente um ‘accord met et vin’, como se diz aqui em França, e funciona muito bem» explica Charlotte Campergue.

«O Roquefort da queijaria Cantin não é muito forte e juntamente com o vinho do Porto Alves de Sousa, combina-se muito bem. E os Parisienses descobrem assim a degustação de vinhos portugueses com produtos franceses, e é nisso que L’Art en Bouteille aposta» diz a gerente da empresa. «Propomos também degustação de Comté, que os Franceses têm o costume de comer todos os dias, com o vinho tinto Meandro, da Quinta do Vale Meão, no Douro, que é excecional. E este vinho tem aqui muito sucesso».

L’Art en Bouteille diz-se «importadora dos melhores vinhos», mas também faz a promoção do país, do seu azeite e dos vinhos, nos restaurantes, nas lojas de vinhos, nas galerias de arte,… «de forma a promover o melhor do nosso país» conclui Charlotte Campergue.

Durante todo o dia as pessoas que passavam em frente da Fromagerie Cantin, na rue du Champs de Mars, a dois passos da Tour Eiffel, eram solicitados para provar os vinhos e os queijos. As reações pareciam unânimes: «excelente»!

 

Gostou deste artigo? Vote, participe!
Votação do Leitor 2 Votos
9.9