Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

O Jantar de Gala da Câmara de comércio e indústria franco-portuguesa (CCIFP) vai ter lugar no próximo dia 8 de dezembro, nos prestigiosos salões do Hotel Westin Paris Vendôme. Aliás, vai realizar-se no Salão Imperial que já viu passar, por exemplo, vários banquetes organizados pelo escritor Vítor Hugo.

Mais do que um Jantar de Gala, este é um momento importante na vida da instituição já que junta cerca de 250 empresários com as respetivas famílias e colaboradores e sobretudo porque são entregues nesse dia os 6 Troféus que a Câmara de comércio atribui anualmente.

O evento tem lugar alternadamente em Portugal e em França «porque temos membros nos dois países» explica o Presidente da CCIFP, Carlos Vinhas Pereira. Há três anos o Jantar tele lugar em Sintra e no ano passado no Palácio da Bolsa, no Porto.

Há dois anos, o jantar teve lugar nos salões da Mutualité e este ano volta aos salões do Hotel Westin Paris Vendôme, onde a Câmara de comércio tem organizado vários outros eventos, como por exemplo um almoço-debate com Valérie Pécresse, Presidente da Région Île-de-France.

«Com o aproximar do fim do ano, este jantar tem também o objetivo de valorizar o espírito empreendedor, o intercâmbio entre profissionais reconhecidos, num quadro intimista e convivial» diz uma nota da CCIFP enviada aos seus aderentes e à qual o LusoJornal teve acesso. Mas para além dos empresários, também costumam participar nestes Jantares de Gala, personalidades do mundo económico, diplomático e político.

 

Troféus CCIFP

Um dos momentos mais esperados da noite é a entrega dos Troféus CCIFP’2017.

A Câmara de comércio costuma homenagear neste momento, a fidelidade das empresas que aderiram à instituição, entregando um Troféu às empresas que já aderiram há 5 anos e às empresas que já aderiram há 10 anos (ver lista nesta edição do LusoJornal).

Mas a CCIFP quer também «encorajar e recompensar a capacidade de criação, de inovação, a qualidade dos resultados e a performance das empresas que evoluem no comércio bilateral» diz uma nota da CCIFP.

Para a maior parte dos prémios, foram abertas candidaturas. «Os candidatos serão selecionados por um júri composto do qual fazem parte empresas de renome» diz a nota de imprensa da CCIFP, referindo-se à Fidelidade, Banque BCP, Caixa Geral de Depósitos e Tradi-Art, as empresas que patrocinam estes Troféus.

A Fidelidade Seguros patrocina o Troféu CCIFP / Fidelidade – Produto do ano, a Sucursal de França da CGD patrocina o Troféu CCIFP / Caixa Geral de Depósitos – Jovem empresa, a Tradi-Art Promotion patrocina o Troféu CCIFP / Tradi-Art – Inovação e o Banque BCP patrocina o Troféu CCIFP / Banque BCP – Empresa do ano.

Para além destes Troféus, a Câmara de comércio atribui ainda o Troféu CCIFP Membro do ano, para recompensar a empresa que mais apoiou a Câmara de comércio durante o ano. Em 2016 foram nomeados a Delegação de Paris do Crédito Agrícola, a SCP Fircowicz Badufle Monteiro e a Igmasa Management Portugal. O Troféu foi atribuído ao Crédito Agrícola.

Os Troféus entregues aos vencedores pela CCIFP, são autênticas obras de arte e foram desenhados e fabricados pela Vista Alegre. Têm 28 centímetros de altura, 15 de largura e pesam… cerca de 7 quilos. A Vista alegre foi fundada em 1824 por José Ferreira Pinto Basto. O filho, Augusto Ferreira Pinto Basto, fez um estágio na fábrica francesa de Sèvres, de onde levou informações preciosas para o desenvolvimento da atividade em Portugal. Por isso, o próprio fabricante dos Troféus integra-se perfeitamente nesta ação bilateral entre a França e Portugal.

A entrega dos primeiros Troféus teve lugar em 2009.

 

Aumentar o número de membros

«Estamos muito próximo dos 450 membros e contrariamente ao que se poderia pensar, não estão todos na construção civil. Pelo contrário, temos constatado ramos completamente diferentes dos serviços aos transportes, passando pelas novas tecnologias e pelas start-up’s» afirma Carlos Vinhas Pereira, o Presidente da Câmara de comércio. «Durante os nossos 11 anos de existência, temos organizado muitos eventos, como por exemplo Fórums de empresários, mas o projeto mais visível é o Salão do turismo e do imobiliário português em Paris». O certame já vai na 7a edição, em maio de 2018.

O Presidente da CCIFP explica que «tencionamos cada vez mais falar do ‘Made in Portugal’, apresentar os produtos portugueses aqui em França, ajudar as empresas a se instalarem em França, propondo-lhes redes de agentes comerciais, queremos realmente facilitar os investimentos entre a França e Portugal».

E calha bem porque a CCIFP, que tem sede em Paris-Porte de Vanves, tem um «Hotel de empresas» que pode acolher empresas que venham de Portugal para se instalarem em Paris, sem terem de imediatamente alugarem escritórios próprios.

Mas a prioridade de Carlos Vinhas Pereira é o de «aumentar o número de membros, sabendo que há mais de 50 mil empresas criadas por Portugueses aqui em França. Ainda só temos 11 anos, somos uma estrutura recente e temos ainda muito trabalho pela frente para podermos chegar à nossa meta, ao nosso objetivo».

A Câmara de comércio e indústria franco-portuguesa sofreu alterações internas nestes últimos três meses com a saída já anunciada de Ricardo Simões, o Diretor executivo durante uma década. A dirigir executivamente – e interinamente – a CCIFP, está agora uma das Administradoras daquela instituição, Marie Reis de Bragelongne.

 

Uma vírgula musical

Este ano, a noite vai ser apresentada pela atriz Jacqueline Corado, que participou, entre outros, no filme «A Gaiola Dourada» de Ruben Alves. Aliás Ruben Alves já apresentou a noite há dois anos, a atriz Rita Blanco, que também participou no mesmo filme, apresentou o jantar de Gala há três anos, e a apresentadora vedeta da RTP, Sónia Araújo, apresentou no ano passado, sempre com Ruben Alves.

Há quatro anos, Cuca Roseta veio cantar no fim do Jantar de Gala, em Paris. No ano seguinte foi Ana Bacalhau, do grupo Deolinda, que cantou em Sintra. Seguiu-se Pedro Abrunhosa e João Pedro Pais, e no ano passado foi a vez de Gisela João.

Ora, este ano a Câmara de comércio decidiu dar oportunidade aos artistas portugueses de França. Depois do jantar, haverá então um momento musical com o autor, compositor e intérprete Dan Inger dos Santos e um momento de humor com o humorista José Cruz.

Já depois do Jantar e numa sala anexa, a Câmara de comércio e indústria franco-portuguesa convidou os DJ’s Roberto e Mário da Rádio Latina, para prolongar a noite.

 

Fidelidade

 

 

Gostou deste artigo? Vote, participe!
Votação do Leitor 5 Votos
5.6