Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

Toulouse: foi criado o Business Development Group France Portugal

Foi criado em Toulouse o Business Development Group France Portugal, um grupo constituído por Portugueses residentes na região, na sua maioria ligados à indústria aeronáutica. É presidido por Vítor Oliveira.

O Business Development Group France Portugal (BDG) é uma organização sem fins lucrativos e uma plataforma de networking que visa a promoção e facilitação de negócios entre Portugal e França. «Tem na sua base os seus associados e parceiros e intervirá junto de empresas e instituições localizadas em França, e de empresas localizadas em Portugal, com interesse em estabelecer parcerias,investimentos ou outro tipo de relações empresariais ou comerciais» explica ao LusoJornal o Presidente Vítor Oliveira. «A plataforma é uma base de apoio e um grupo complementar de ‘scouting avançado’ para o empresariado e organizações portuguesas e francesas. Temos no terreno pessoas com canais diretos e com networking ao dispor das empresas que forem associadas do Business Development Group France Portugal».

Vítor Oliveira garante que o BDGFP é «uma plataforma complementar» que a Câmara de comércio e indústria franco-portuguesa (CCIFP), a Câmara de comércio e indústria luso-francesa (CCILF), a AICEP, o Estado português, e qualquer instituição ou empresa portuguesa poderá utilizar.

 

Uma região atrativa

A região do sudoeste de França e nomeadamente a cidade de Toulouse possuem características de desenvolvimento comercial e de negócio que a tornam bastante atrativa, não só por pertencer à região com maior proximidade a Portugal, como por ser a sede do construtor mundial de aviões Airbus, e consequentemente albergar o maior cluster aeronáutico da Europa.

Outra das atracções de Toulouse é a «L’Incubateur Midi-Pyrénées», incubadora de startups que apresenta uma das melhores performances no país, com uma taxa de sucesso de 78%

Podemos igualmente evidenciar a empresa petroquímica e do setor energético Total, com um dos seus mais importantes centros a localizar-se na cidade de Pau, a cerca de 200 km de Toulouse.

O mercado de Saint Charles Internacional, é outras das potencialidades desta região, sendo líder europeu no transporte e logística de frutas, localizado em Perpignan, também a cerca de 200 km de Toulouse.

«Podemos elencar ainda diversos negócios de pequena e média dimensão de génese portuguesa, sediados na região, e que podem ser potenciados com investimentos em Portugal, parcerias com outros intervenientes portugueses ou com um estreitamento de relações com empresas francesas» refere Rui Narciso, vice-Presidente. «Estes fatores tornam a região de Toulouse uma plataforma de elevado potencial, que permitem o desenvolvimento de negócios, alavancando a capacidade de ação das empresas portuguesas junto do mercado francês» indica por seu lado Priteche Venilal, Tesoureiro do grupo de desenvolvimento de negócios.

 

Um processo natural

Nos últimos anos foram já realizadas várias iniciativas em Toulouse à volta de um grupo informal que resultou na criação do BDGFP, como por exemplo visitas de responsáveis da Aicep e do Secretário de Estado da Internacionalização. Por isso, «foi para nós evidente que poderíamos pôr ao serviço do país o nosso networking» afirma André Silva, vice-Tesoureiro do BDG.

O Business Development Group France Portugal é constituído no seu Conselho de Administração por Vítor Oliveira (Presidente), Eugénia Ávila (Vice-Presidente), Rui Narciso (Vice-Presidente), Priteche Venilal (Tesoureiro), André Barbosa (Vice-Tesoureiro), Stephanie Duarte (Secretária) e Carolina Amado (Vice-Secretária).

Neste Conselho de Administração estão representadas diversas proveniências profissionais, desde a aeronáutica, aos recursos humanos, passando pela consultoria e a advocacia.

O BDG contempla na sua composição um Conselho Consultivo, que será nomeado no início de 2018. Para este Conselho Consultivo estão previstos convites a diversas personalidades, de várias indústrias e setores.

A vice-Presidente da instituição, Eugénia Ávila, refere ainda ao LusoJornal que a agenda para 2018 «pretende uma ação ambiciosa com resultados a partilhar futuramente».

 

Fidelidade

 

 

Gostou deste artigo? Vote, participe!
Votação do Leitor 16 Votos
6.0