Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

No próximo domingo, dia 21, continuamos a acompanhar os primeiros passos da missão de Jesus e escutamos o início do Seu anúncio de salvação: «Cumpriu-se o tempo e está próximo o reino de Deus. Arrependei-vos e acreditai no Evangelho».

No grego antigo existem duas palavras que indicam a realidade do tempo: “chronos” e “kairós”. O primeiro termo refere-se ao tempo cronológico, sequencial, que podemos medir com os nossos relógios e dividir em anos, meses, semanas e dias. Ao contrário, “kairós” não descreve a natureza quantitativa do tempo, mas sim a sua dimensão qualitativa. É um tempo especial, o “tempo de Deus”. É este o termo utilizado no Evangelho: «cumpriu-se o “kairós”»; finalmente chegou o tempo do Senhor, um tempo que não deve ser medido, que não se consegue descrever em horas e minutos, mas que pode apenas ser abraçado e vivido.

Quantas pessoas, por falta de tempo, adiam continuamente a própria conversão…! Escutam o convite de Jesus, mas deixam para amanhã a decisão de segui-l’O. Querem viver o Evangelho, mas não hoje. Dizem a si mesmas que «um dia hei-de fazer isto», «um dia hei-de viver a minha vida assim», mas os dias transformam-se em semanas, as semanas em meses e os anos passam sem que nada mude, sem que nenhum passo seja dado.

O Evangelho do próximo domingo diz-nos que o tempo é agora! As nossas agendas hão-de estar sempre cheias de coisas urgentes. Os nossos calendários terão sempre mil e uma datas sublinhadas com o marcador vermelho. Mas não podemos continuar a adiar. Cristo convida-nos a segui-l’O hoje! Não percam tempo. Não se atrasem.

 

 

Gostou deste artigo? Vote, participe!
Votação do Leitor 2 Votos
5.1