Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

Victor Pimentel tem um restaurante que também é… florista

LusoJornal / Carlos Pereira LusoJornal / Carlos Pereira LusoJornal / Carlos Pereira

No cruzar de uma esquina, numa rua pacata de Paris, está um restaurante insólito, que mais parece um florista. Victor Pimentel, um lusodescendente com raízes na Guarda, não conseguiu separar as paixões que tem por estes dois domínios de atividade e abriu o “Les 2 au coin”.

Neste espaço pode comer-se “uma cozinha simples, porque as pessoas esquecem o que é a comida simples, como fazem as nossas mães lá em casa” e Victor Pimentel serve apenas um Prato do Dia.

Por vezes há Bacalhau – não fosse Vítor Pimentel português – e “vamos fazer bolos portugueses, mas já temos os pastéis de nata, claro, porque toda a gente conhece e adora”.

Há quem vá para tomar o pequeno almoço, para almoçar, tomar um aperitivo ou jantar. Mas também há quem vá para comprar plantas. “Como é uma loja fechada, não podemos ter flores cortadas. Mas temos muitas variedades de plantas, como por exemplo os cactus, ou outras plantas que não necessitam de muita água e são fáceis de tratar” explica Victor Pimentel ao LusoJornal.

E como há muitas qualidades de plantas, “o espaço permite dar a conhecer aos clientes estes diferentes tipos de plantas e a forma de as tratar”.

O espaço – chamar-lhe restaurante seria redutor! – abriu há dois anos, a 10 minutos da République, num bairro bastante animado. “Aqui neste bairro, há muitas pessoas que têm apartamentos para alugar, é uma moda, e então temos muitos estrangeiros que passam por aqui. Muitos ingleses, alemães, portugueses, brasileiros,… mas também temos muitos clientes franceses, claro” explica ao LusoJornal. “As pessoas do norte gostam muito, porque no norte da Europa este conceito já está bastante desenvolvido”.

Victor Pimentel viajou para Paris “na barriga da minha mãe”. Por isso diz-se um luso-parisiense. “Sempre vivi e estudei em Paris. Até ao colégio, estudei português, mas agora falta-me prática porque já há muitos anos que não vou a Portugal”. Licenciou-se e integrou a equipa de engenheiros da Peugeot PSA.

“Há 15 anos, tinha um sonho: abrir uma loja, gerir pessoal”. Deixou então o emprego para ser “independente”. Já teve duas lojas em Paris, antes de abrir o “Les 2 au Coin”. “Gosto de receber as pessoas e que elas saiam daqui com um sorriso” conta ao LusoJornal.

Há 10 anos que não vai a Portugal. Gosta da Beira Alta, “uma região muito pobre de Portugal, mas onde se come bem e onde o azeite é muito bom”, lembra a terra dos avôs e anuncia outro sonho: “gostaria de abrir uma loja destas em Lisboa, porque os Portugueses gostam também das plantas”. E como com Victor Pimentel os sonhos já estão habituados a tornarem-se realidade…

Por enquanto gostava que os lusodescendentes como ele “viessem descobrir este espaço”. Durante o verão a loja abre-se toda, Víctor Pimentel põe plantas e mesas na rua, e recria um ambiente simpático no experior. “As pessoas gostam”. Nós também.

 

Les 2 au coin

7 rue Notre Dame de Bonne Nouvelle

75002 Paris

Infos: 01.77.12.63.41

 

Fidelidade

 

 

Gostou deste artigo? Vote, participe!
Votação do Leitor 11 Votos
7.1