Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

Var: Gala de Verão juntou empresários portugueses em Sainte Maxime

LusoJornal / Carlos Pereira LusoJornal / Carlos Pereira LusoJornal / Carlos Pereira LusoJornal / Carlos Pereira LusoJornal / Carlos Pereira LusoJornal / Carlos Pereira LusoJornal / Carlos Pereira LusoJornal / Carlos Pereira LusoJornal / Carlos Pereira

A Delegação da região PACA da Câmara de comércio e indústria franco-portuguesa (CCIFP) organizou no fim de semana passado mais uma edição da sua Gala de Verão. Desta vez participou o Secretário de Estado das Comunidades Portuguesas, José Luís Carneiro, o Embaixador de Portugal em França, Jorge Torres Pereira, o Cônsul Geral de Portugal em Marseille, Pedro Marinho da Costa e o Deputado eleito pelo círculo eleitoral da Europa, Paulo Pisco.

A Gala de Verão deste ano da CCIFP/PACA ficou marcada pela habitual entrega de troféus aos empresários que se destacadaram na região, pela inauguração de um Memorial aos soldados portugueses que participaram na I Guerra Mundial, por um concerto de Tony Carreira em Sainte Maxime e pela mudança de Presidente desta Delegação, que deixa de ser Joaquim Pires, para ser o Advogado Jorge Mendes Constante.

Durante a manhã do dia 11 de maio foi inaugurado em Beausoleil o Memorial aos soldados portugueses que participaram na I Guerra Mundial. Esta foi uma ideia do empresário Joaquim Pires – que também é Cônsul Honorário de Portugal em Nice – mas levada a cabo por aquela Delegação da CCIFP.

No fim da tarde, Tony Carreira subiu ao palco do Carré Léon Gaumont, em Sainte Maxime, para fazer o último concerto da digressão francesa que começou no Zénith de Paris a 19 de janeiro. Para que o concerto tivesse lugar, muito contou a implicação do empresário Joaquim Pires, que tem a maior parte das suas empresas naquela cidade na baía de Saint Tropez.

O Jantar de Gala juntou uma centena e meia de empresários no restaurante Red Line, também de Joaquim Pires e também em Sainte Maxime. Estava presente o Presidente nacional da Câmara de comércio e indústria franco-portuguesa (CCIFP), Carlos Vinhas Pereira, mas também o Presidente da Câmara Municipal de Faro, Rogério Bacalhau, o Maire de Beausoleil, o Maire de Sainte Maxime e muitas outras personalidades locais.

«O facto de haver esta organização aqui dos empresários, é de uma grande importância para a nossa Comunidade. Eu acho mesmo que esta região passou a ganhar uma visibilidade que antes não tinha, a partir do momento em que a CCIFP passou a estar aqui presente. Passou a haver uma voz da nossa Comunidade aqui, uma visibilidade que tem também a importância de atrair as autoridades francesas, que assim constatam a força da nossa Comunidade» diz o Deputado Paulo Pisco ao LusoJornal.

 

Partir do zero

«No sul de França não havia nada. Quando o Carlos Vinhas Pereira me disse para criar aqui uma Delegação, eu disse-lhe que tinha já muito trabalho, mas achei que a ideia era boa porque os Portugueses são muito tímidos, estão todos num cantinho, cada um para si» disse Joaquim Pires ao LusoJornal. «Então, fizemos esta Câmara e hoje em dia as pessoas estão mais unidas, ajudam-se mais, fazemos reuniões, encontros, fazemos amizades e uns vão trabalhando com os outros, vão dando os contactos de uns aos outros. Acho que é uma boa coisa».

O Secretário de Estado das Comunidades estima em cerca de 2.500 empresas de Portugueses e Lusodescendentes nesta região do sul de França. «Desde há alguns anos que se organizaram, tendo em vista fortalecer não apenas a relação com as instituições desta região, mas também fortalecer as relações com Portugal» explica José Luís Carneiro.

Esta foi a primeira vez que José Luís Carneiro participou na Gala de Verão da CCIFP/PACA, mas há dois anos já esteve na região e teve um encontro de várias horas com os empresários, a dialogar sobre as possibilidades de investimento em Portugal. «Eu queria mais uma vez sublinhar a importância do trabalho que foi feito pela Câmara de comércio franco-portuguesa, liderada pelo Carlos Vinhas Pereira e também pela Delegação regional representada pelo Joaquim Pires».

José Luís Carneiro disse que a Delegação da CCIFP «tem feito não apenas um trabalho muito importante de boa relação com as instituições – porque sentimos muito respeito pelos Portugueses, do Poder local às Perfeituras, não apenas pelo trabalho, mas pela capacidade de empreender – e por outro lado, há também um sentimento muito forte dos Portugueses que aqui vivem de contribuirem para o desenvolvimento do nosso país, quer importando produtos de Portugal, quer fazendo investimentos em Portugal».

«A nossa ideia foi sempre de poder sair do meio parisiense e poder multiplicar as presenças regionais» diz Carlos Vinhas Pereira, o Presidente da CCIFP. «A mais eficaz – e a que está a funcionar em pleno – é a da região PACA, onde temos 70 membros, o que é importante em termos de contribuição para o conjunto dos membros da Câmara de comércio. Trabalham uns com os outros e o Joaquim Pires, que é o meu representante aqui nesta região, soube unir estas pessoas». Carlos Vinhas Pereira também concorda que «estão aqui a fazer um ótimo trabalho».

 

Troféu Performance para Michel Vieira

O Troféu Revelação foi atribuído a António Ribeiro, o Diretor da agência do Banque BCP em Nice, não muito longe do Consulado Honorário de Portugal; o Troféu dinamismo foi para a Notária Francisca Castro; o Troféu Excellence foi para o Diretor da agência do banco Caixa Geral de Depósitos em Beausoleil Joaquim Soares; o Troféu Engagement foi para Nathalie Dantas da empresa JD Charpente; o Troféu Fraternité foi para Joaquim Sousa, ex-Provedor da Santa Casa da Misericórdia de Paris; o Troféu do Presidente foi para Carlos Lopes, do banco Crédit Mutuel de Nice e finalmente, o Troféu Performance foi para Michel Vieira, fundador da MDA Electromenager, o número um regional da «discount».

Depois foram entreges também medalhas a algumas das personalidades presentes, como por exemplo ao empresário Valdemar Francisco pelo seu empenhamento sobre o Monumento em Champigny, ao Diretor comercial da Caixa Geral de Depósitos Manuel Soutelo, ao Administrador do Banque BCP Thierry Alvado, e ao Cônsul Geral de Portugal em Marseille porque foi o último ano que participa nesta Gala já que vai mudar-se para Bruxelas durante o próximo verão.

«Todos têm a ganhar com o facto dos empresários portugueses se organizarem e tornarem-se assim mais poderosos. Tornam-se um fator de coesão e de capacidade de reivindicação e de afirmação» diz o Deputado Paulo Pisco. «As capacidades que os empresários têm quando se juntam todos, é sempre muito maior em termos até de capacidade de reivindicação junto das autoridades, seja a nível do país de acolhimento, neste caso em França, seja a nível de Portugal».

O Secretário de Estado das Comunidades Portuguesas lembrou que tem vindo a realizar anualmente, em Portugal, o Encontro dos Investidores da Diáspora. «Pela primeira vez vamos realizar Encontros intercalares nos Açores e na Madeira. O primeiro Encontro vai ser no dia 6 e 7 de julho, nos Açores, porque como sabe as Diásporas açoreana e madeirense são muito fortes» disse ao LusoJornal. «No primeiro Encontro dos Investidores da Diáspora, em Sintra, tivemos a participação de 250 empresários de 35 países e em Viana do Castelo, no fim do ano passado, tivemos 350 empresários, de 38 países. Há uma descoberta de Portugueses de facto empreendedores em todas as paragens do mundo, desde o sul da Argentina, até à China, Macau, Singapura, e há dias demos um passo muito importante para fortalecer esses laços que foi o primeiro Encontro dos Cônsules Honorários portugueses no mundo, aos quais prestamos um agradecimento público, com a presença do Primeiro Ministro e ao mesmo tempo também lhes pedimos que pudessem contribuir ainda mais para este reencontro entre os Portugueses investidores que se encontram em Portugal e os Portugueses investidores que vêm de várias regiões do mundo».

Carlos Vinhas Pereira disse ao LusoJornal que quer abrir Delegações da Câmara de comércio e indústria franco-portuguesa em Strasbourg e em Bordeaux e quer «relançar» a Delegação do Loiret que foi a primeira a ser criada, mas nunca chegou verdadeiramente a funcionar. «Queremos desenvolver onde se puder desenvolver» diz o Presidente da CCIFP. «Onde houver uma associação que já exista, como por exemplo o Portugal Business Club, queremos fazer parcerias com eles e não criar concorrências. Nós não queremos dividir, queremos juntar» garante ao LusoJornal.

Em Sainte Maxime a festa acabou tarde e durante o dia de sábado, foi num ambiente bem mais descontraído que os empresários se juntaram para partilhar experiências. De registar apenas que desta vez, foram poucos os empresários da região parisiense que se deslocaram até ao sul da França.

A partir de agora, Joaquim Pires passa a ser Presidente de Honra da Delegação da CCIFP/PACA e a presidência para para Jorge Mendes Constante que tem a difícil responsabilidade de mante resta estrutura com o dinamismo que lhe impôs o seu fundador.

 

 

Fidelidade

 

Gostou deste artigo? Vote, participe!
Votação do Leitor 3 Votos
3.3