Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

O grupo Emigrantes Lesados Unidos (ELU), um grupo de emigrantes lesados do BES, apela «a todos os emigrantes enganados» a manifestar em Paris, este sábado, dia 26 de maio, às 11h00, em frente da Embaixada de Portugal em Paris.

«São os nossos direitos que vamos defender e reivindicar» depois das manifestações dos dias 17 de maio de 2017 (Paris Ópera), 29 de abril de 2017 (Paris Trocadero), 25 de março de 2017 (Embaixada de Portugal em Paris) e 25 de fevereiro de 2017 (BES Paris 16), 17 de março de 2018 (Embaixada de Portugal em Paris).

«Nesta ‘parte’ de Portugal em Paris, vamos denunciar a injustiça e desigualdade das quais os Emigrantes são vítimas, assim como o Estado de não-direito e a impunidade que atingiram o nosso país, Portugal, e os bancos portugueses» diz uma nota do ELU enviada às redações.

«Milhares de emigrantes lesados ainda não receberam, desde a falência do BES em 2014, soluções para os produtos EG Premium e Euro Aforro 10, comercializados como produtos com capital e juros garantidos» diz o comunicado. «Além destes produtos, manifestamos para receber 100% das poupanças de uma vida a trabalhar e sermos reconhecidos credores comuns do BES afim de reaver 31,7% do capital depositado».

O texto, assinado por Carlos Costa dos Santos diz ainda que «o Banco de Portugal sacrificou os emigrantes lesados, desviando do Novo Banco para o BES a provisão que lhes garantia a recuperação de 100% do capital. Os emigrantes foram simplesmente humilhados. Trata-se do maior escândalo jamais praticado, com muita complacência, contra as poupanças sacrificadas dos trabalhadores emigrantes, que tiveram que fugir, jovens, à fome e a salto, do Portugal dos anos 50, 60 e 70».

 

 

Gostou deste artigo? Vote, participe!
Votação do Leitor 4 Votos
8.0