Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

«O Primeiro Ministro António Costa garantiu ontem, durante o debate quinzenal, que o Governo apenas intervirá na Caixa Geral de Depósitos naquilo que é estratégico e que as operações da CGD em França são para ser mantidas» escreve num comunicado enviado às redações o Deputado socialista Paulo Pisco, eleito pelo círculo eleitoral da Europa.

«Não intervimos na gestão do dia a dia da Caixa, mas intervimos naquilo que é estratégico e definimos quais eram as áreas de presença internacional da Caixa que não podíamos prescindir. E uma das áreas que ficou definido para a Caixa manter é a sua presença em França», afirmou o Primeiro Ministro António Costa em resposta a uma questão colocada pelo BE.

Ao final da manhã de ontem, representantes da Comissão de negociação em nome dos funcionários em greve, tendo como porta-voz Cristina Semblano, foram recebidos em audição na Comissão de Orçamento e Finanças da Assembleia da República.

Em representação do PS falou o Deputado Paulo Pisco, que questionou os representantes da Comissão de negociação sobre «o sentido de manterem uma greve com base no argumento da eventual alienação da Caixa e a necessidade de salvaguarda dos direitos dos trabalhadores, quando existem garantias de que a atividade da Sucursal em França é para manter e que, portanto, não estão previstos nem o fecho de balcões nem despedimentos de funcionários, tal como referiu o Primeiro Ministro António Costa».

 

 

Gostou deste artigo? Vote, participe!
Votação do Leitor 8 Votos
5.0