Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

«Ilha do Sal» o único restaurante português da ilha de Ré

LusoJornal / Carlos Pereira LusoJornal / Carlos Pereira LusoJornal / Carlos Pereira LusoJornal / Carlos Pereira LusoJornal / Carlos Pereira LusoJornal / Carlos Pereira

O «Ilha do Sal» é o único restaurante português na ilha de Ré. Foi criado há 4 anos por Cristina Lopes, aparece em todos os guias turísticos da ilha como um dos melhores restaurantes «a visitar absolutamente» e com criticas muito favoráveis.

Cristina Lopes nasceu em Azurém, no concelho de Guimarães, mas veio para França com apenas 4 anos de idade. Viveu em La Rochelle até casar com Custódio Lopes, também Português, que tem uma empresa de construção civil na ilha de Ré.

Até há 4 anos ocupava-se da contabilidade da empresa do marido, quando surgiu ao casal uma oportunidade única de abrir um restaurante português em La Couarde-sur-Mer (17), mesmo em frente de uma das praias mais procuradas da ilha.

«Este sítio estava abandonado há uns 10 anos e um dia vieram bater à nossa porta para dizer que havia aqui um espaço à venda» explica Cristina Lopes ao LusoJornal. «O meu marido viu logo que este sítio era bom comercialmente e decidimos abrir um restaurante português, porque não havia nenhum restaurante português na ilha».

O «Ilha do Sal» está a cerca de 20 metros da praia, muito bem situado. E a bandeira portuguesa lá está para dizer que ali é um «espaço português». Mas sem exageros, porque o restaurante é bonito e está decorado com muito gosto. «O meu marido trabalha na construção e tem muito gosto no que faz. Este restaurante também faz parte da identidade da empresa dele porque foi ele quem realizou do princípio ao fim tudo isto» conta Cristina Lopes.

Para além da esplanada – importante para um restaurante numa ilha turística – e da sala do rés do chão, tem uma sala na cave com uma decoração muito minuciosa, feita por um artesão que trabalha a madeira e o ferro. «As pessoas sentem-se bem aqui. O restaurante é bonito, mas também porque encontram aqui um ambiente familiar».

Cristina Lopes não tinha qualquer experiência na restauração. Mas diz que «gosto do povo, de lidar com as pessoas e de falar com as pessoas. Sou neta de comerciante. O meu avô teve um comércio toda a sua vida e talvez seja dele que me vem esta veia comercial. Gosto de Portugal e de partilhar a comida portuguesa com os clientes» conta ao LusoJornal.

O restaurante abriu há 4 anos, no dia 3 de junho de 2014, e desde essa data que o Cozinheiro é Roberto Gomes. Cristina Lopes fala dele com emoção. Diz que já faz parte da família. «Veio de Portugal de propósito para trabalhar connosco. É um grande senhor, tem palavra e gostamos muito dele».

No «Ilha do Sal», come-se «como em Portugal». Há Polvo à Lagareiro, Bacalhau frito, Pataniscas, Cataplana do Algarve, Carne de porco à alentejana… «A nossa Carne de porco à alentejana é um espetáculo. Os Franceses admiram-se como o porco vai tão bem com as ameijoas. Descobrem e gostam» diz Cristina Lopes.

«Era uma pena não haver um restaurante português na ilha de Ré, porque a nossa comida é boa, o nosso povo é bom, o nosso país é bom para férias, e queríamos partilhar isso com as pessoas da ilha» diz com entusiasmo ao LusoJornal.

Os clientes são essencialmente Franceses, turistas que vão passar férias à ilha conhecida pelo sal e pelas suas ostras. «Mas vêm cá precisamente procurar a diferença». Mas também tem muitos clientes Portugueses «que moram na ilha e que vêm cá matar saudades».

Cristina Lopes diz que descobriu que há muitos casais mistos na ilha. «Temos cá grandes famílias no norte na ilha, há 30, 40 e 50 anos… Vieram para cá quando ainda não existia a ponte que nos liga ao continente e por cá ficaram. Vêm cá muitas vezes» conta.

Cristina Lopes não trocava por nada a ilha de Ré. «Este é um sítio privilegiado. Podemos educar os filhos, estamos à vontade, sem grandes problemas, contrariamente às grandes cidades. Podemos atravessar a ilha toda de bicicleta. Depois da escola os nossos filhos podem ir para a praia… Trabalhamos, mas é um sítio que dá a impressão que estamos de férias todos os dias».

Cristina Lopes passa agora os dias no restaurante, com o filho e com o marido «que vem sempre cá dão uma mãozinha quando for necessário». Os clientes parece que também não faltam. E com o desenvolvimento do turismo francês em Portugal, frequentam cada vez mais o restaurante.

 

Restaurante Ilha do Sal

28 avenue du Peu Ragot

17670 La Couarde-sur-Mer

Infos: 07.78.24.81.49

 

 

Fidelidade

 

 

Gostou deste artigo? Vote, participe!
Votação do Leitor 1 Voto
8.9