Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

A Assembleia da República aprovou por unanimidade um voto de pesar, submetidos pelo PSD e pelo PS, em virtude da morte recente de José Baptista de Matos.

Tanto socialistas como sociais-democratas apresentaram textos de pesar pela morte de José Baptista de Matos, que morreu com 84 anos, louvando «o rosto da emigração portuguesa», que foi encarregado-geral no Metro de Paris e dirigente associativo local, tendo recebido, em 2012, a Comenda da Ordem Nacional de Mérito.

 

Texto proposto pelo PSD

Pelo falecimento do Comendador José Baptista de Matos

José Baptista de Matos, dirigente associativo e rosto da emigração lusa no Museu Nacional da História da Imigração em Paris faleceu, no passado domingo, com a idade de 84 anos.

Natural de Alcanadas, na Batalha, distrito de Leiria, Baptista de Matos chegou a França em 1963, fugido à ditadura, estabelecendo a sua residência em Champigny, nos arredores de Paris, tendo vindo a exercer as funções de encarregado-geral no Metro de Paris.

Com um percurso de mais de 50 anos ligado ao associativismo, o emigrante português foi membro fundador e dirigente da Associação Portuguesa de Fontenay-sous-Bois, cidade em que impulsionou a respetiva geminação com a Marinha Grande e onde promoveu, ao longo de muitos anos, significativas comemorações do 25 de Abril.

Baptista de Matos foi Conselheiro das Comunidades Portuguesas tendo-se sempre afirmado como um ativíssimo defensor da nossa Comunidade e da nossa Língua e Cultura.

Em 10 de junho de 2011, o Presidente da República atribuiu-lhe a Comenda da Ordem de Mérito em reconhecimento dos serviços prestados a Portugal e a emigração portuguesa.

Assim, a Assembleia da República, reunida em sessão plenária, exprime o público pesar pelo falecimento de José Baptista de Matos e apresenta as suas mais sentidas condolências à sua família, aos amigos e a todos aqueles que tiveram o privilégio de poder partilhar da sua companhia ao longo da sua vida.

Os Deputados

Fernando Negrão, Rubina Berardo, Carlos Gonçalves, José Cesário, Carlos Páscoa Gonçalves

 

Texto proposto pelo PS

Pelo Falecimento de José Baptista de Matos

José Baptista de Matos, o rosto da emigração portuguesa no Museu Nacional da História da Emigração em Paris, uma das grandes referências da Comunidade em França, faleceu no passado dia 1 de julho, na Batalha, com 84 anos, causando grande consternação entre todos aqueles que o conheciam.

Chegou a Paris em 1963 e conheceu a vida dura no ‘bidonville’ de Champigny, tal como muitos milhares de compatriotas, o que só acentuou o seu impulso para o envolvimento cívico e a luta por condições de vida dignas para todos.

Foi encarregado-geral do Metro de Paris e ativista pelos direitos dos trabalhadores. Foi dirigente associativo, tendo fundado a Associação Portuguesa de Fontenay-sous-Bois, onde viveu grande parte da sua vida e que no passado dia 2 de junho lhe concedeu a Medalha da Cidade. Foi aí que levou a que se erguesse o primeiro monumento ao 25 de Abril de 1974 fora de Portugal, por onde muitas personalidades da vida pública portuguesa passaram.

Foi membro do Conselho das Comunidades Portuguesas e escreveu dois livros que refletem o sentido da sua vida: História, cultura e tradições das Alcanadas e Uma vida de militância cívica e cultural. Foi também o impulsionador da geminação entre Fontenay-sous-Bois e a Marinha Grande.

Baptista de Matos era um defensor acérrimo da liberdade e da democracia e um lutador inconformado contra as desigualdades, como demonstram as suas tomadas de posição e a forma como se envolveu no Maio de 68, com o idealismo de quem quer mudar o mundo. Era um homem de causas e bem conhecido pela sua generosidade e sentido de humanidade.

Em 2012 recebeu do Estado português a Comenda da Ordem Nacional de Mérito. Repartia agora o seu tempo entre Paris e Alcanadas, terra onde nasceu, no município da Batalha e onde agora faleceu.

Assim, a Assembleia da República, reunida em plenário, reconhece o mérito e as qualidades cívicas e humanas deste cidadão português que residiu grande parte da sua vida em França, e expressa à família e amigos de José Baptista de Matos as suas mais sentidas condolências.

Os Deputados,

Paulo Pisco

 

 

Gostou deste artigo? Vote, participe!
Votação do Leitor 3 Votos
5.4