Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

O avançado português Cristiano Ronaldo, de 33 anos, deixou o clube espanhol do Real Madrid e mudou-se para os italianos da Juventus a troco de 105 milhões de euros. Recorde-se que em 2009, os Madrilenos tinham desembolsado 94 milhões para contratar CR7 aos ingleses do Manchester United.

Cristiano Ronaldo assinou por quatro temporadas com os transalpinos e deverá receber um salário na ordem dos 30 milhões limpos por época, é o desejo que ele tinha no Real Madrid, mas o Presidente madrileno Florentino Pérez nunca acedeu a essa vontade, mantendo o atleta luso à volta dos 20 milhões de euros por ano.

Aliás foi essa falta de reconhecimento que levou Cristiano Ronaldo a ponderar sair do Real Madrid. Com cinco Bolas de Ouro, cinco Ligas dos Campeões, quatro com o Real Madrid sendo três consecutivas, sem contar com os inúmeros recordes que ele bateu, CR7 esperava uma melhoria salarial, prometida pelo Presidente, mas que nunca chegou a concretizar-se. Isto sem abordar o caso do fisco espanhol durante o qual os Madrilenos pouco apoiaram o jogador português, e também sem falar das sucessivas tentativas do Presidente madrileno de contratar o avançado brasileiro do PSG, Neymar. Todos estes factos acabaram por desiludir a estrela lusa que preferiu mudar de clube.

Cristiano Ronaldo vai receber 120 milhões de euros ao longo das quatro épocas, 30 milhões por cada temporada. Chega assim ao fim um ciclo de 9 anos em que marcou 451 golos em 438 jogos com a camisola do Real Madrid, segundo o comunicado dos Madrilenos, tornando-se no melhor marcador da história dos «blancos».

Nos Merengues, o internacional português ganhou quatro edições da Liga dos Campeões, dois Campeonatos, duas Supertaças de Espanha, três Supertaças europeias e três Mundiais de clubes, isto além de ter recebido, no Real Madrid, quatro das suas cinco Bolas de Ouro.

 

Leia aqui o comunicado da estrela portuguesa Cristiano Ronaldo:

«Creio que chegou o momento de iniciar uma nova etapa na minha vida e, por isso, pedi ao clube que aceitasse transferir-me. Peço a todos, e muito especialmente aos nossos adeptos, que, por favor, me compreendam», começou por afirmar o astro luso, antes de prosseguir: «Estes anos no Real Madrid, e nesta cidade de Madrid, foram possivelmente os mais felizes da minha vida. Tenho um enorme agradecimento para com este clube, para estes adeptos e para esta cidade. Só posso dar graças a todos pelo carinho e afeto que recebi. Pensei muito e sei que chegou o momento de um novo ciclo. Vou-me embora, mas esta camisola, este escudo e o Santiago Bernabéu irei sempre senti-los como algo meu, esteja onde estiver», assegurou o avançado.

Cristiano Ronaldo lembrou ainda o percurso com os Madrilenos: «Foram 9 anos absolutamente maravilhosos. Foram 9 anos únicos. Foi um tempo emocionante, repleto de grandes momentos, mas também duros porque o Real Madrid é de uma altíssima exigência, mas sei muito bem que jamais poderei esquecer que desfrutei aqui do futebol de uma maneira única. Tive, em campo e no balneário, uns companheiros fabulosos, senti o calor dos adeptos incríveis e juntos conquistámos três Champions seguidas e 4 Champions em 5 anos. E junto com eles, a nível individual, tive a satisfação de ganhar 4 Bolas de Ouro e 3 Botas de Ouro. Tudo durante a minha passagem neste clube imenso e extraordinário», admitiu CR7 antes de concluir:

«O Real Madrid conquistou o meu coração e o da minha família, por isso, mais do que nunca, quero agradecer: ao Clube, ao Presidente, à Direção, aos meus companheiros, a todos os Técnicos, Médicos, Fisioterapeutas e Trabalhadores incríveis que fazem com que tudo funcione e são incansáveis. Obrigado, de forma infinita, uma vez mais, aos nossos seguidores e obrigada também ao futebol espanhol. Durante estes nove anos apaixonantes defrontei enormes jogadores. O meu respeito e reconhecimento para todos eles. Obrigado a todos e, como disse naquela primeira vez no nosso estádio há nove anos: ¡Hala Madrid!».

Para trás ficam novelas intermináveis com Cristiano Ronaldo, e por enquanto também fica para trás o sonho da Comunidade portuguesa ver Cristiano Ronaldo em Paris, com a camisola do Paris Saint Germain, o clube da capital francesa.

 

 

Gostou deste artigo? Vote, participe!
Votação do Leitor 6 Votos
8.0