Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

Rodrigo Leão deu concerto em França

LusoJornal / Luísa Semedo LusoJornal / Luísa Semedo

Após a anulação do seu concerto em terras gaulesas anunciado para dia 13 de abril, Rodrigo Leão deu enfim o concerto esperado, esta terça-feira, dia 9 de outubro, no auditório de La Seine Musicale.

Rodrigo Leão disse ao público, em inglês, após ter-se desculpado de não falar francês, que este concerto comemorava os seus 25 anos de carreira. Apresentou-se em palco com vários músicos e teve como convidadas especiais a cantora Ana Vieira e a acordeonista Celina da Piedade.

O cofundador do grupo de renome internacional Madredeus, e dos Sétima Legião, apresentou o seu mais recente disco “O Aniversário”.

Este álbum consiste numa retrospetiva dos melhores momentos de Rodrigo Leão enquanto músico e compositor, que está à vontade tanto na música clássica como na eletrónica, no fado, passando pelas músicas de filmes como os realizados por Wim Wenders ou Lee Daniels.

Rodrigo Leão, em entrevista à Renascença, explicou o seu estilo eclético pelo facto de ter “muitas influências que vão da música clássica, à música pop, à música popular brasileira, francesa, à própria música portuguesa” o que lhe permite “poder trabalhar com músicos de áreas muito diferentes como o Daniel Melingo, cantor argentino ligado ao tango, ou Adriana Calcanhotto, Rosa Passos, Beth Gibbons”, artistas de áreas muito diferentes que diz “acrescentaram muito”.

O álbum duplo comporta 30 títulos que vão desde o single “Ave Mundi” do seu primeiro álbum de 1993, “Ave Mundi Luminar”, até aos mais recentes títulos de 2016 extraídos do álbum “Life is Long” que produziu em colaboração com o conhecido cantor australiano Scott Mathew.

O concerto teve lugar numa das mais belas salas de espetáculo da região parisiense. Inaugurado em abril de 2017, na Île Seguin, em Boulogne-Billancourt (92), La Seine Musicale, é um complexo único com espaços amplos e futuristas com espaço para concertos, exposições passeios rodeado por restaurantes e comércios ligados à arte e à cultura.

O auditório, onde teve lugar o concerto, é um espaço particular com lugares à volta de todo o palco que está posicionado muito próximo do público dando a impressão de uma continuidade entre o espaço dos artistas e dos espetadores. Espaciosa e confortável, a sala comporta um sistema de som e de luzes extremamente moderno e é agradável para as vistas e a audição dos presentes.

A música de Rodrigo Leão parecia quase feita para a sala, uma música elegante e ao mesmo tempo acessível. Poderíamos deplorar um estilo por vezes árido e bem-comportado, mas que Rodrigo Leão consegue ultrapassar com momentos mais fulgurantes e com a presença em palco da carismática Celina da Piedade.

A cantora Ana Vieira também esteve à altura do evento apesar de alguma contenção. Interpretar algumas das mais emblemáticas canções que conhecemos pela voz de Teresa Salgueiro, ex-vocalista dos Madredeus, não é tarefa fácil, mas fê-lo com talento e humildade.

O concerto acabou com uma ovação de pé de toda a sala, constituída tanto por portugueses como franceses.

Rodrigo Leão continua a sua tournée europeia com um concerto dia 13 em Barcelona e volta a Portugal para uma série de concertos no Porto e em Lisboa.

 

 

Gostou deste artigo? Vote, participe!
Votação do Leitor 3 Votos
7.1
X