Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

Após um concerto memorável realizado em 2016 em Paris, Rodrigo Amarante voltou aos palcos da capital francesa na sala da La Maroquinerie, na segunda-feira, dia 5 de novembro.

A primeira parte foi assegurada pela cantora americana Shannon Lay, compositora e instrumentista que entoou várias canções à guitarra de sua autoria num estilo folk-celta.

Apesar da sua voz cristalina e de bonitas melodias, o estilo tornou-se monótono e repetitivo e a atitude tímida em palco, apesar do personagem simpático, não ajudou à energia da atuação.

Rodrigo Amarante, em contrapartida, quando entrou em palco, apesar de acompanhado pela sua banda, foi sem dúvida o centro do espetáculo.

O público português e brasileiro já conhece Rodrigo Amarante através do seu primeiro grupo “Los Hermanos”, que ficou conhecido através do seu single de maior sucesso “Ana Júlia”. No entanto, Rodrigo Amarante separou-se dos seus companheiros de “Los Hermanos”, nomeadamente de Marcelo Camelo, que também se lançou numa brilhante carreira a solo. Rodrigo Amarante, entretanto, fundou os grupos “Orquestra Imperial”, “LittleJoy” e “Devendra” e em 2013 principiou enfim a sua trajetória artística a solo através de um magnífico álbum de estreia, que já é considerado um clássico da música brasileira, intitulado “Cavalo”. Em 2015 ficou mundialmente conhecido graças à sua música cantada em espanhol “Tuyo”, canção de abertura da série televisiva da Netflix “Narcos”.

Rodrigo Amarante cantou em português, inglês, espanhol e dirigiu-se ao público num francês quase exemplar. Foi também com esse francês que cantou as canções “Mon nom” e que no ‘encore’, após pedido do público, cantou algumas estrofes em francês da canção “O não pedido de casamento”, uma versão em português de “La non-demande en mariage” de Georges Brassens. Rodrigo Amarante cantou não somente as canções do seu álbum a solo, mas igualmente alguns títulos dos seus antigos grupos.

Quando cantou “Tardei”, um dos melhores singles do seu álbum a solo, ficou emocionado por ouvir o público a acompanhar na perfeição o título e disse que nunca iria esquecer aquele momento.

Durante a campanha para as eleições brasileiras, Rodrigo Amarante foi um dos artistas que se opôs abertamente à candidatura de Jair Bolsonaro chegando mesmo a escrever algumas estrofes de apoio ao voto em Haddad: “Pense bem, tem cuidado com o que sonha irmão, o seu voto se ele é contra uns, a todos nós irá fazer sofrer em vão (…) A escola, a floresta, o respeito pela vida do irmão, não escolhe o covarde sem vergonha, com um arma na mão”.

No entanto, durante o concerto Amarante não fez qualquer menção a questões políticas e nem o público que em Paris tinha gritado o célebre “Ele não” no concerto de Zeca Pagodinho, se exprimiu desta vez.

Rodrigo Amarante vai continuar a sua tournée europeia por países como Inglaterra, Alemanha, e Bélgica tendo já vários concertos lotados como foi o caso deste em Paris.

 

Gostou deste artigo? Vote, participe!
Votação do Leitor 1 Voto
9.2