Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

A Escola das Artes da Católica no Porto vai receber, de 26 a 30 de novembro, um grupo de jovens artistas da Ecole Le Fresnoy – Studio National des Arts Contemporains, de Tourcoing, escola reconhecida internacionalmente pelo cruzamento entre o cinema e as artes visuais.

Durante esta semana, os estudantes das duas instituições terão a oportunidade de mostrar os seus trabalhos e participar em workshops, conversas e discussões de propostas artísticas. O programa da visita inclui, ainda, uma sessão pública, agendada para 27 de novembro, às 18h00, e que conta com a apresentação de François Bonenfant, Diretor pedagógico da escola Le Fresnoy. Segue-se, nesse mesmo dia, uma projeção de filmes.

Esta iniciativa assume-se como o primeiro momento de uma parceria entre as duas escolas e vem reforçar o compromisso da Escola das Artes do Porto com a investigação, ensino e prática artística nas áreas do Cinema e das Artes Visuais. A comprová-lo, destaque-se, por exemplo, a criação recente da pós-graduação em Arte Cinemática e os cursos de licenciatura e mestrado em Som e Imagem, Cinema e Fotografia.

 

Le Fresnoy e o cinema português

É numa das salas de montagem da escola Le Fresnoy que se passa “Onde Jaz o Teu Sorriso?” (2001), filme que nasceu do convite do canal ARTE a Pedro Costa para participar na respeitada coleção “Cinèma, de Notre Temps” com um retrato do casal Straub-Huillet. Jean Marie-Straub e Danièle Huillet montavam, então, o filme “Sicilia!”, durante um período em que eram professores convidados da escola. Do contacto entre Pedro Costa e os Straub-Huillet resultaria um filme de cerca de 100 minutos, além do episódio mais curto incluído na série.

Pela Le Fresnoy passaram como artistas convidados Miguel Gomes e João Pedro Rodrigues. Este último realizou “Où en êtes-vous, João Pedro Rodrigues?”, coproduzido pela escola e pelo Centre Pompidou por ocasião da retrospetiva integral que o centro de arte contemporânea lhe dedicou no final de 2016.

Com a participação dos alunos da escola Le Fresnoy, Miguel Gomes montou “Redemption”, filme estreado no Festival de Veneza em 2013.

Entre os ex-alunos, contam-se os artistas Ana Vaz e Jorge Jácome, que participarão nesta visita. Também Gabriel Abrantes, que viu a sua primeira longa-metragem, “Diamantino”, receber o Grand Prix da Semana da Crítica de Cannes deste ano, e Ico Costa, que, em 2017, recebeu o prémio para melhor curta-metragem no Cinéma du Réel.

Centro de estudos e laboratório de criação artística, a Le Fresnoy permite a jovens criadores desenvolver obras artísticas com meios profissionais e acompanhamento de alguns dos artistas mais relevantes do panorama internacional. Jean-Luc Godard, Jean-Marie Straub e Danièle Huillet, Béla Tarr, Chantal Akerman e os portugueses Miguel Gomes e João Pedro Rodrigues são alguns dos nomes de artistas-professores que já passaram pela escola.

 

 

Gostou deste artigo? Vote, participe!
Votação do Leitor 3 Votos
4.8
X