Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

“A esquerda europeia devia adotar como princípio da sua ação o lema “make human empathy great again” (tornar a empatia humana grande de novo), tendo particularmente em vista as próximas eleições europeias”, disse o Deputado do PS eleito pelo círculo eleitoral da Europa Paulo Pisco, parafraseando o Alto Comissário para as Migrações, Pedro Calado, como forma de combater o discurso de ódio utilizado pelos Partidos de Extrema direita contra os migrantes.

O Deputado, que falava esta terça-feira num seminário em Bruxelas sobre “A Opinião Pública Europeia e as Migrações” organizado pela Fundação Europeia de Estudos Progressistas e outras fundações, com mais de uma dezena de representantes de vários países europeus, disse que a Esquerda não pode deixar de responder aos Partidos populistas e anti-imigração, que instrumentalizam as migrações para mentir e manipular para servir as suas ambições de poder.

“Temos de ter uma posição clara nesta matéria, baseada numa migração regulada e ordenada, com políticas eficientes para acolhimento e integração dos migrantes, e numa defesa intransigente dos direitos humanos e da dignidade das pessoas”, afirmou.

O Deputado considera fundamental que a Esquerda denuncie os argumentos falsos e distorcidos utilizados pelos Partidos populistas e anti-imigração, apostando numa abordagem pedagógica e positiva: “É preciso explicar a importância dos migrantes nas nossas sociedades como força de trabalho fundamental para vários setores económicos, para a sustentabilidade da segurança social e por razões demográficas, visto que há muitas regiões com grandes carências populacionais”, disse.

Por outro lado, considerou também ser necessário “desconstruir as ideias falsas dos Partidos anti-imigração, que dizem que os migrantes roubam os empregos, que beneficiam mais dos sistemas sociais do que pagam impostos, que são um foco de problemas e violência, que são incapazes de se integrar na sociedade, entre outras falsidades”.

Conforme afirmou, “há vários estudos que mostram que os argumentos usados pelos Partidos anti-imigração são falsos”, acrescentado que a campanha do referendo que levou ao Brexit no Reino Unido e as suas consequências desastrosas, que inclusivamente põem em causa a unidade do país, são um exemplo muito claro de como manipular argumentos contra os migrantes pode ter consequências dramáticas.

 

Gostou deste artigo? Vote, participe!
Votação do Leitor 7 Votos
1.5
X