Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

Mazé Torquato Chotil vive em Paris desde 1985. É jornalista e autora de uma tese de pós-doutorado defendida na École des Hautes Études en Sciences Sociales (Paris), intitulada “Trabalhadores exilados: a saga de brasileiros forçados a partir (1964-1985)”, publicada em francês, com o título “L’exil ouvrier: la saga des Brésiliens contraints au départ (1964-1985)”.

Nascida em Glória de Dourados (Mato Grosso do Sul), Mazé Torquato Chotil também publicou vários livros com caráter autobiográfico.

“José Ibrahim – O líder da primeira grande greve que afronta a ditadura” (ed. Alameda, 2018), é um trabalho realizado a partir de depoimentos de José Ibrahim, de entrevistas com familiares, amigos e companheiros de militância. De salientar ainda a presença neste volume de numerosas fotografias e uma rica bibliografia.

O livro está organizado em três partes: 1- a ação do sindicalista e político, a prisão, a tortura; 2- o exílio (México, Cuba, Chile, Bélgica); 3- o regresso ao Brasil, onde José Ibrahim contribui para a criação da Central Única dos Trabalhadores (CUT) e do Partido dos Trabalhadores (PT).

José Ibrahim (1946-2013) cresceu e viveu em Osasco, nos arredores de São Paulo. Começou a trabalhar como ajustador-mecânico na Companhia Brasileira de Materiais Ferroviários (Cobrasma), em Osasco, e aos 21 anos contribuiu para a reorganização do Sindicato dos Trabalhadores Metalúrgicos de Osasco, até então na ilegalidade. Entre 16 e 21 de julho de 1968 organizou a primeira greve de trabalhadores durante a ditadura no Brasil, por melhores condições de trabalho e contra a política de arrocho salarial, imposta pelos militares desde 1964.

“José Ibrahim, afirma Mazé T. Chotil, mostrou o caminho da resistência. Dez anos mais tarde, em 1978, esta resistência ganharia nova visibilidade na região industrial de São Paulo, encabeçada por Luiz Inácio da Silva, o Lula”.

Assim, o presente estudo, além de nos proporcionar uma importante biografia de José Ibrahim, permite-nos também percorrer um período essencial da história contemporânea do Brasil.

 

Gostou deste artigo? Vote, participe!
Votação do Leitor 4 Votos
7.3
X