Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

O vice-primeiro-ministro e Ministro da justiça do novo Governo do Luxemburgo, Félix Braz, é filho de imigrantes algarvios, e continua a passar férias em Castro Marim, a terra dos pais.

Félix Braz nasceu em Differdange, no sul do Luxemburgo, a 16 de março de 1966. É filho de uma costureira e de um motorista, já falecido.

Aos 18 anos, pediu a nacionalidade luxemburguesa, depois de numas férias em Portugal o terem impedido de regressar ao Luxemburgo, por causa do serviço militar.

Félix Braz frequentou Direito na Universidade Paris 1 Panthéon-Sorbonne, na Sorbonne, em Paris, um curso que não chegou a concluir, tendo regressado ao Grão-Ducado para fazer o primeiro programa de informação em português na RTL.

Em 1991, foi convidado para secretário do grupo parlamentar dos Verdes, partido pelo qual foi eleito pela primeira vez em 1994, como conselheiro comunal em Esch.

Em 2013, no Luxemburgo, uma coligação, da qual faz parte Félix Braz, retirou do poder o partido cristão-social (CSV), então liderado por Jean-Claude Juncker. Essa coligação é constituída por três partidos – o azul do DP, o vermelho do LSAP e o verde dos ecologistas.

A coligação a três conseguiu ser reeleita nas últimas legislativas, em outubro, e chegar a um novo acordo em dezembro, em que Félix Braz, ecologista de 52 anos, é um dos dois vice-primeiros-ministros, um símbolo num país com mais de 16% de portugueses.

Gostou deste artigo? Vote, participe!
Votação do Leitor 7 Votos
8.7
X