Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

Fernando Del Papa apresenta o projeto “Jacarandá”, quarta-feira, dia 6 de fevereiro, às 20h30, no Studio l’Ermitage em Paris.

“Jacarandá” é um projeto musical e coreográfico que segundo a produção, nos convida “a entrar num transe afro-brasileiro que vai do samba às influências do candomblé, com percussões e cavaquinho, aos ritmos de uma dança de tirar o fôlego”.

Fernando Del Papa, iniciador do projeto, foi inspirado na sua criação pelos cultos afro-brasileiros, tanto pela música como pela dança, mas também pelas diferentes crenças do seu país. Aqui o personagem Jacarandá (pau-rosa) apropria-se dessa diversidade cultural para se tornar uma espécie de Orixá (divindade de origem iorubá).

Este espetáculo é constituído de um diálogo entre gestos e sons, da conexão entre os movimentos e os tambores. Além da música e da dança, estes artistas oferecem-nos um espetáculo de poesia, pontuado por magia e mistérios.

Para a ocasião, Fernando Del Papa, que toca cavaquinho, canta e é responsável da direção artística. Cercou-se de cinco artistas brasileiros, quatro músicos e um dançarino: Héloïsa Lourenço (voz), Timbó (dança), Edi Négon Borges (trombones), Boca Rum (percussão) e Adriano DD (percussão e baixo).

Fernando Del Papa, também conhecido como Fernando Cavaco, cresceu em São Paulo em contacto com as tradições do choro e do samba. O seu interesse por várias culturas do mundo levou-o a Paris, onde completou a sua formação em etnomusicologia.

Cantor, compositor e cavaquista, Fernando carrega na sua voz todo o legado dos grandes cantores de samba. Ele esteve na origem do Clube do Choro de Paris, da Orquestra do Fubá, da Roda do Cavaco e do Terça Feira Trio; e dividiu o palco com artistas como Fabiana Cozza, Vincent Segal, Andre Minvielle e Mayra Andrade.

Mais recentemente, pôs em música o conto do livro-cd “Brazilian music” da coleção infantil da Gallimard e é o compositor das bandas sonoras da companhia de circo contemporâneo “Morosof”, bem como da companhia do mimo “Hippocampe”.

Em setembro de 2016, Fernando lançou o seu primeiro álbum intitulado “Eu também”.

Este espetáculo é uma coprodução do Studio l’Ermitage e da Associação Roda do Cavaco, e o projeto resulta de uma residência criativa no Studio de l’Ermitage e na Scène de Limours com o apoio do Departamento de Assuntos Culturais da cidade de Paris, a CNV, a SACD, o SPEDIDAM, o Festival Villes des Musiques du Monde.

O Studio de l’Ermitage é um local atípico situado na parte alta do bairro de Ménilmontant. No início do século passado, este espaço abrigava a fábrica de bolachas Brun. O local conservou até hoje a beleza bruta desse passado industrial com um rés-do-chão de 200 m2 e uma mezzanina de 100m2 que borda os três lados do espaço. Foi no início dos anos 2000 que o Studio l’Ermitage se transformou numa sala de concerto. O Jazz e as músicas do mundo são os estilos privilegiados na programação da sala que conta com uma atividade intensa de mais de cinco concertos por semana durante todo o ano. A sala possui ainda um bar que permite aproveitar do concerto e beber um copo.

 

Studio de l’Ermitage

8 rue de l’Ermitage

75020 Paris

www.studio-ermitage.com

 

 

Gostou deste artigo? Vote, participe!
Votação do Leitor 0 Votos
0.0
X