Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

Alexandre Joaquim, bailarino português do ‘Centre International de Danse Rosella Hightower de Cannes-Mougins’ em França, venceu o prémio da Fundação Coromandel na 47ª edição do Prix de Lausanne na Suíça.

Oito bailarinos foram galardoados nesta edição, sendo que cada um vai receber uma bolsa de estudos que lhes permite entrar numa das escolas parceiras do Prix de Lausanne.

Dos oito bailarinos galardoados, dois são brasileiros: Gabriel Figueredo, de 18 anos, que venceu o prémio fundação Oak, e João Vítor da Silva, de 15 anos, que conquistou uma bolsa Jovem Esperança.

De notar que um outro bailarino português António Ferreira, de 15 anos, aluno da Escola de Dança do Conservatório Nacional em Lisboa, também foi finalista no Prix de Lausanne mas não recebeu nenhum prémio.

Este ano o júri do Prix de Lausanne selecionou 80 bailarinos – 44 raparigas e 36 rapazes – entre 363 candidatos de 40 países, para participar nesta edição de 2019.

O Prix de Lausanne, um dos mais importantes galardões dedicados à dança, foi criado em 1973, e é gerido pela Fondation en Faveur de l’Art Chorégraphique.

Gostou deste artigo? Vote, participe!
Votação do Leitor 3 Votos
9.6
X