Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

Criada no dia 5 de fevereiro de 2000, no Senado francês, a Cívica, associação dos autarcas portugueses ou de origem portuguesa em França, entrou este mês no ano em que vai comemorar 20 anos de existência.

Numa iniciativa de promoção da participação cívica, Paulo Marques, o autarca da cidade de Aulnay-sous-Bois (93), nos arredores de Paris, organizou nesse dia 5 de fevereiro de 2000, a um ano das primeiras eleições municipais francesas em que os cidadãos de outros países da União Europeia podiam votar e ser eleitos, um encontro para informar os Portugueses desta nova situação.

Depois do Tratado de Maastricht, em 1992, os cidadãos europeus que residem noutro Estado membro, podem votar e ser eleitos nas eleições municipais. A França demorou 9 anos a aplicar o Tratado Europeu e em 2001 foram eleitos cerca de 350 autarcas Portugueses ou Franceses de origem portuguesa, segundo dados, na altura, da Embaixada de Portugal em França. Já antes havia autarcas de origem portuguesa eleitos nas autarquias francesas, mas todos tinham nacionalidade francesa.

Foi nesse encontro que a Associação de autarcas de origem portuguesa viu o dia.

19 anos depois, a Cívica tentou organizar um encontro no Senado Francês no sábado passado, numa iniciativa da delegação da Cívica do Val de Marne, com o apoio do Senador Laurent Lafon. Maso evento teve de ser anulado no seguimento das manifestações dos Coletes Amarelos.

“Quisemos organizar uma visita ao Senado seguida de um debate sobre a Europa e a educação para a cidadania, com a presença do Senador Laurent Lafon, ex-Maire de Vincennes, com quem a Cívica tem boas relações de trabalho” explicou ao LusoJornal Vasco Coelho, autarca de Choisy-le-Roi, antes do evento ter sido anulado.

A associação Cívica organiza várias atividades durante o ano sobre a participação cívica e desde 2016 que está qualificada como “Association d’intérêt général”.

Para março, a associação tem agendados dois encontros importantes: o Congresso da Cívica, que vai ter lugar nos Invalides – e trata-se do último Congresso antes das próximas eleições autárquicas – e um encontro de Portugueses da “Grande Paris” com a Região Ile-de-France, que vai contar com a presença da Presidente Valérie Pecresse.

“Foi ao desenvolver as atividades em vários territórios e nomeadamente em todos os Departamentos da Região-capital que tivemos a possibilidade de estabelecer uma parceria com a primeira Região da Europa. Estreitámos fortes relacionamentos com a divisão do associativismo da Região, permitindo favorecer as nossas ações em prol das populações da região Ile-de-France” explica Sandra de Pina Moniz, autarca em Verrières, no departamento das Yvelines. “Foi durante o último Congresso que o Vice-Presidente da Região, Patrick Karam, quis oficializar esta parceria regional”.

A Cívica diz que quer aumentar a sua presença em França, aumentando os apoios às estruturas departamentais onde se concentram muitos autarcas de origem Portuguesa. “Os territórios rurais são os mais difíceis de mobilizar. A questão da mobilidade é um travão para esses autarcas de origem portuguesa que gostariam de participar mais regularmente, mas esta questão dos transportes prejudica esses autarcas. Um apoio foi elaborado no sentido de podermos acolher um maior número nos nossos eventos” promete Paulo Marques, Presidente da Cívica e autarca em Aulnay-sous-Bois. “Aliás, vamos dar a palavra, este ano, aos Maires de origem portuguesa durante o nosso Congresso”.

A Cívica confirma que existem em França mais de 4.000 autarcas com origem portuguesa.

 

MCL

Gostou deste artigo? Vote, participe!
Votação do Leitor 21 Votos
9.6
X