Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

FC Porto e SL Benfica, um Clássico do futebol português, defrontam-se neste sábado 2 de março no Estádio do Dragão, a partir das 21h30, hora de Paris, num encontro da 24ª jornada da primeira divisão de futebol que não é decisivo para o título, mas pode ‘afinar’ o caminho.

Os dois rivais estão separados por apenas um ponto. Um triunfo pode deixar o FC Porto com mais quatro, e uma vitória do Benfica implica mudança de liderança, num momento em que se avança no último terço do campeonato, a 11 jornadas do final.

Rolando (foto), defesa-central do Marseille e que representou o FC Porto durante sete temporadas, abordou o Clássico do futebol português em exclusivo para o LusoJornal.

O Porto tem tido alguns altos e baixos nas últimas semanas?

Claro que, quando há um momento menos bom, há uma quebra de resultados. Naquela casa tem-se o hábito de ganhar sempre, e quando não é o caso, há uma quebra, mas agora o que é o mais importante é que o Porto continua na frente, e ainda tem um jogo para vencer na Champions. Aliás um triunfo deverá ser suficiente para alcançar o apuramento. Normalmente em casa o Porto é muito forte até na Champions. Espero que consigam. No campeonato estão à frente, e acredito que as outras equipas também vão ter uma quebra de resultados, é obrigatório. Estou confiante que o Porto vai manter-se na frente.

O encontro é decisivo entre o FC Porto e o SL Benfica?

Vai ser um jogo importante mas não decisivo. Para além dos três pontos, podes fazer mais três do que o adversário ou impedir que o adversário faça três pontos. Não posso dizer decisivo, mas importantíssimo sim. Pode ajudar a clarificar as coisas.

O jogo entre o Porto e a Roma, para a Liga dos Campeões, pode influenciar o jogo entre o Porto e o Benfica?

Estamos a falar do Clássico. Naquela casa, o Clássico é para ganhar, sobretudo em casa. Mesmo antes de começar a época, os adeptos começam a ver em que dia pode ser esse jogo. O próximo jogo é sempre o mais importante, mas este é mesmo o mais importante. Com a rivalidade tão próxima para o título, este jogo é para ganhar. Depois a Champions é sempre um bónus. O Porto não é um candidato a vencer a Champions, mesmo se eu gostaria, mesmo se já ganhou, e mesmo se espero que continue a ganhar, mas sabemos que neste momento é complicado. O campeonato é o principal objetivo.

Gostou deste artigo? Vote, participe!
Votação do Leitor 4 Votos
7.9
X