Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

Mais de 20 aviões franceses juntam-se, pela primeira vez, a portugueses e espanhóis no festival aéreo de Bragança Careto AirShow que durante este fim de semana abre as portas da aeronáutica à comunidade com uma vertente solidária.

Há quatro anos que o evento organizado pelo Aeroclube de Bragança chama ao aeródromo municipal portugueses e espanhóis e, este sábado e domingo, “ultrapassa as fronteiras ibéricas” com a presença de mais de 20 aeronaves oriundas de França, como indicou à Lusa o Presidente, Nuno Miguel Fernandes.

Além da variedade de aeronaves, acrobacias, experiências e animação, o festival será o momento da entrega de uma viatura à União de Instituições Particulares de Solidariedade Social do Distrito de Bragança (UIPSSDB), adquirida com verbas angariadas em atividades solidárias.

O equipamento servirá para apoiar as 83 instituições e utentes da região e o financiamento resultou das receitas de voos solidários, de rifas, ‘merchandising’ e da ajuda dada pelas famílias dos dois pilotos de Bragança que morreram num acidente de avião, em março.

Na vertente solidária, de acordo ainda com o Presidente, o Careto AirShow irá proporcionar ainda 54 voos para utentes destas instituições que nunca tenham voado.

Nos céus de Bragança, haverá espetáculos de acrobacias aéreas a cargo do Campeão do mundo da modalidade, Ramon Alonso Pardo, e do Campeão de Espanha, Jorge Macias Alosno.

Em terra, a organização promete à comunidade local e visitantes “experiências com simuladores de voo, contacto direto com aeronaves antigas, algumas lendárias, e animação permanente”. Durante dois dias, decorrem outras atividades como paraquedismo, balonismo, aeromodelismo, parapente, mostra estática de aeronaves “vintage”, aeronave militar à escala real, expositores variados, voos solidários e batismos de voo.

A noite deste sábado no aeródromo municipal vai ser animada pela festa “Oitentamente”, ao som da música dos anos 80 e com subidas estáticas de balões de ar quente e saltos de caretos paraquedistas.

Os caretos são os tradicionais mascarados das festas de inverno transmontanas e a inspiração para o nome do festival que “aposta na identidade do território e promoção” do mesmo. O careto AirShow será também um momento de reflexão para “pilotos e amantes da aeronáutica de todo o norte do país”, num “workshop, no domingo, em que serão abordadas questões relacionadas com a segurança.

O festival reserva também espaço para os mais novos com um parque infantil e serviços de restaurante e bar. “O envolvimento da comunidade local e a capacidade de atrair visitantes de outros pontos do país e, essencialmente, da vizinha Espanha é garantido, conhecido que é o fascínio que as aeronaves despertam na população”, defendeu o responsável.

Na edição de 2018, o festival aéreo contabilizou 100 aeronaves, 40 carros e onze motos antigos, 38 spotters (observam, fotografam e registam), 250 participantes em aeronaves, 6.000 pessoas, 46 batismos de voo, 90 voos solidários, 35 voos de divulgação e 8 batismos de voo acrobático.

 

LusoJornal Artigos

Gostou deste artigo? Vote, participe!
Votação do Leitor 1 Voto
9.3
X