Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

A conquista do 37º título de Campeão português de futebol do Benfica foi hoje vivida na capital francesa com tanta ou mais euforia do que em Portugal, com declarações de amor ao clube, bifanas e muita festa à mistura.

A festa ‘encarnada’ não prosseguiu nos Campos Elísios devido aos Coletes Amarelos.

A Casa do Benfica de Paris fez o impensável na noite do título. Foi obrigada a recusar adeptos que acorreram às centenas ao 14º bairro da capital francesa para ver o jogo frente ao Santa Clara, da 34ª e última jornada da I Liga, na companhia de outros benfiquistas. “É com grande tristeza, mas é assim a vida. Com franqueza, recusámos umas 200 ou 300 pessoas, toda a gente queria vir ver. […] Precisa ser três vezes maior, se tivéssemos 350 metros quadrados, estava cheia”, disse Manuel Santos, Presidente da Casa do Benfica em Paris, em declarações à Lusa.

Em Paris, a noite foi vivida com fervor, com a maioria dos adeptos a aparecerem vestidos a rigor e com todos os cânticos ensaiados e cantados até à exaustão. A Casa do Benfica que está nesta localização desde 2012, tem cerca de 400 sócios que acorrem semanalmente em pequenos grupos para ver os jogos.

Com o título de Campeão, o número multiplicou-se e era impossível encontrar um lugar vazio. À mesa, como é costume nestes encontros da Comunidade, não faltaram também iguarias portuguesas como as bifanas, as moelas, os rissóis e os pastéis de bacalhau acompanhados com cerveja portuguesa.

Para alguns, o Benfica é um amor que os acompanha há décadas em França. “Eu sinto o Benfica com aquela emoção de sempre, o Benfica para mim é o amor da minha vida”, disse Isabel, emigrante em França há mais de 30 anos que chamou à filha Vitória em homenagem ao clube lisboeta.

Mas os que chegaram mais recentemente, sentem da mesma maneira. “Eu tenho uma loucura incondicional pelo Benfica, não há palavras para explicar isto”, disse Orlando, emigrante em França há três anos e que diz ainda sentir os jogos do seu clube de maneira diferente desde que está na capital francesa.

Com o avançar do jogo e a vitória quase certa, os cânticos “rumo ao 37” passaram rapidamente a “queremos o 38” e “Campeões”. Com o apito final, e sem Marquês de Pombal à vista, a festa seguiu com chuva em frente à Casa do Benfica.

Os Coletes Amarelos roubaram a tradicional ida aos Campos Elísios, com muitos emigrantes a terem receio da tradicional volta à rotunda já que as manifestações estão interditas nessa zona de Paris ao sábado e sem aviso prévio.

 

LusoJornal Artigos

Gostou deste artigo? Vote, participe!
Votação do Leitor 4 Votos
5.7
X