Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

O Tribunal de Aveiro ordenou a realização de uma perícia psiquiátrica a um homem francês suspeito de tentar roubar, sob ameaça de uma navalha e um objeto com aparência de uma pistola, uma prostituta em Águeda.

O arguido, um cidadão francês de 51 anos, que se encontra em prisão preventiva, começou a ser julgado na quinta-feira 13 de junho por um crime de roubo na forma tentada e outro de detenção de arma proibida.

No início do julgamento, o homem, que tem quatro condenações por crimes de natureza sexual em França, disse que ia remeter-se ao silêncio, mas acabou por prestar declarações, negando ter tido intenção de roubar a mulher, de nacionalidade romena.

O arguido negou ainda ter exibido a navalha à ofendida, adiantando que a mesma estava guardada numa caixa, dentro da sua mochila.

Durante a sessão, foram ainda ouvidas as declarações prestadas pela romena à autoridade policial aquando da apresentação da queixa, uma vez que a mesma não foi localizada.

O que aconteceu?

Os factos ocorreram a 13 de janeiro de 2019, quando o arguido francês abordou a mulher que se encontrava a exercer a atividade de prostituição, num parque de estacionamento junto ao IC2, em Macinhata do Vouga, no concelho de Águeda.

Segundo a acusação do Ministério Público, o homem começou por pedir três euros e água, mas logo a seguir tirou uma navalha da bolsa e exigiu que a ofendida lhe desse todo o dinheiro que possuía.

Como a vítima não lhe entregou o dinheiro que tinha consigo – cerca de 120 euros – o arguido terá retirado da bolsa um objeto com a aparência de uma pistola que lhe exibiu.

Nessa altura, a ofendida fugiu para a via pública e pediu ajuda a um automobilista que ali passava e que chamou a GNR. O arguido acabaria por ser detido.

Gostou deste artigo? Vote, participe!
Votação do Leitor 3 Votos
5.3
X