Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

Bárbara Timo, judoca luso-brasileira que representa a Seleção Portuguesa, arrecadou a medalha de bronze na categoria de -70 kg no Grand Slam de Paris de judo. Em entrevista ao LusoJornal, a atleta afirmou estar feliz por representar Portugal e ter alcançado a medalha de bronze.

Recorde-se que ao longo da prova de judo, Bárbara Timo venceu successivamente Baasanjargal Bayarbat da Mongólia, Maria Portela do Brasil, Fanny Estelle Posvite de França e Kelita Zupancic do Canadá.

A única derrota, que impediu a atleta lusa de chegar à final no Grand Slam de Paris de judo, foi nas meias-finais frente à japonesa Yoko Ono vencedora da prova parisiense. Na luta pelo terceiro lugar Bárbara Timo, que competia pela segunda vez ‘apenas’ por Portugal, derrotou a Marroquina Assmaa Niang.

Qual foi a sensação de conquistar esta medalha de bronze?

Não sei dizer. Valeu a pena tanta mudança. Eu sabia que ia conseguir, mas sabia isso na minha mente, faltava realizar, acho que é isso.

É o primeiro triunfo desde que passou a representar Portugal…

Foi uma mudança grande, saí da minha casa, deixei amigos, fiz novos amigos. Portugal acreditou em mim, Benfica acreditou em mim, os meus amigos e a equipa técnica também. É um alívio meu esta medalha mas também para todos aqueles que acreditaram em mim. Agradeço a todos os que acreditaram em mim. Foi uma aposta muito grande do país e eu queria retribuir isso.

Como foi arrecadar esta medalha de bronze?

Foi um combate complicado porque depois de perder a meia-final ficou um gostinho de ‘foi quase’ e estava a tentar esquecer. A atleta marroquina é bem forte e tentei ser muito tática. E no final, aconteceu a vitória.

Há um sabor amargo de não ter chegado à final?

Estou muito feliz com esta medalha de bronze, apenas vou curtir este momento porque treinei muito. Agradeço o meu treinador o Jorge, a Telma, a Rochele e a Ana porque eles treinaram-me muito para eu estar aqui, então preciso desfrutar disto.

O que representa a cidade de Paris?

A primeira vez que vim aqui foi em 2015 e perdi na primeira ronda, então fiquei com uma sensação ruim. Já faz quatro anos e eu era outra pessoa. (Para ela mesmo) Nossa! Eu sou bronze em Paris… Sou bronze em Paris… e quase fui à final. Estou muito muito muito feliz.

Primeira medalha com Portugal…

Estou muito feliz por representar Portugal. Sou Portuguesa! Sinto-me em casa em Portugal. Em dezembro fui ao Brasil, e após alguns dias pensei: ‘Aqui já não é a minha casa’. Agora a minha casa é Benfica, Lisboa, Portugal. Levar uma medalha para Portugal, estou muito feliz.

2019 vem apenas de começar…

Ainda falta muito. O calendário está cheio. O meu objetivo é ficar nas cabeças-de-série da minha categoria para os Jogos Olímpicos. Quer dizer tenho de me qualificar, mas o meu objetivo é ficar entre as cabeças-de-série. Tenho muito trabalho pela frente. Isto só foi o começo.

O objetivo é Tóquio, no Japão, em 2020?

Na minha cabeça a medalha já está certa, agora falta apenas ‘como a concretizar’.

Gostou deste artigo? Vote, participe!
Votação do Leitor 2 Votos
9.5
X