Lusa | José Coelho

Rali de Portugal: Elfyn Evans venceu prova, francês Sébastien Ogier no 3° lugar

Donativos LusoJornal

 

O britânico Elfyn Evans (Toyota Yaris) venceu o Rali de Portugal pela primeira vez, somando a quarta vitória da sua carreira, ao bater o Espanhol Dani Sordo (Hyundai i20) e o Francês Sébastien Ogier (Toyota Yaris), e aproximou-se da liderança do Mundial.

Elfyn Evans concluiu esta quarta ronda do campeonato com o tempo de 3:38.26,2 horas, batendo Dani Sordo por 28,3 segundos e o francês Sébastien Ogier (Toyota Yaris) por 1.23,6 minutos.

O francês saiu de Portugal na liderança do Mundial com 79 pontos, dois pontos de vantagem em relação ao britânico.

Elfyn Evans é o sexto vencedor diferente do Rali de Portugal desde o regresso do evento ao norte do país, em 2015. O piloto da Toyota sucede a Jari-Matti Latvala (2015), Kris Meeke (2016), Sébastien Ogier (2017), Thierry Neuville (2018) e Ott Tänak (2019).

 

Armindo Araújo, melhor português

Armindo Araújo (Skoda Fabia Evo) cumpriu o objetivo de terminar o Rali de Portugal como o melhor representante português, considerando, no final da prova, que teve uma prestação “perfeita”.

Armindo Araújo, que na classificação global da prova terminou no 19º posto entre os 44 participantes que concluíram o rali, elogiou a sua equipa pela “boa preparação do carro” e deixou uma palavra especial ao apoio sentido pelo público.

Além de Armindo Araújo, que foi o melhor luso, apenas mais três pilotos portugueses terminaram este rali, depois de Bruno Magalhães (Hyundai i20) ter sofrido problemas mecânicos neste último dia e ter sido forçado a abandonar.

Assim, Paulo Neto (Skoda Fábia) foi o segundo melhor luso, terminando a prova no 24º posto da geral, sendo o pódio nacional complementado pelo estreante André Villas-Boas (Citroen C3), que foi 32º entre os 44 carros que terminaram.

A prestação portuguesa neste rali foi rematada por Hélder Miranda, que, ao volante de um Renault Clio RS, terminou a prova no 35º lugar da geral.

 

Desporto