Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

A Associação Cordas e Tradição, de Deuil-la-Barre (95) teve de anular o maior evento que organiza anualmente por causa da pandemia de Covid-19. A Festa das Sardinhas é mais do que uma festa reconhecida na cidade, é também o meio de financiar a ação anual da associação.

O Presidente Casimiro Margarido (na foto) explica ao LusoJornal quais os impactos da pandemia na vida da associação e considera que “tudo voltará ao normal, mas levará o seu tempo…”

 

Qual o impacto do confinamento para a associação?

Todas as festas da nossa associação foram anuladas, em particular a Festa da Sardinha, mas também uma viagem prevista. A escola de língua portuguesa está a ser dada por videoconferência, e até a nossa Assembleia Geral e as eleições para a nossa Direção foram adiadas.

 

Já têm data limite para o fim das inscrições nos cursos de português?

A Coordenação de ensino prolongou a data das inscrições até fim de maio. Temos aulas da 6ème à Terminale.

 

Este confinamento trouxe problemas financeiros para a associação?

Não faço a mínima ideia de quando perdemos. É verdade que as festas atualmente não dão muito benefício, a não ser a Festa da Sardinha, em julho, que, bem gerida, consegue pagar as nossas despesas anuais. Em todos os outros eventos, como por exemplo os jantares, temos poucos benefícios visto que em geral temos sempre bons artistas, segurança, convidados,… o resultado final é mínimo.

 

A associação solicitou apoios?

Pelo momento não se fez qualquer pedido de subsídio e penso que não é o momento, devido à situação.

 

Quando espera que a associação volte às atividades?

Não faço a mínima ideia. Temos de aguardar e fazer bastante cuidado com todos nós porque o caso é grave.

 

Acha que o público vai continuar a frequentar as associações?

Se a situação de pandemia for resolvida, penso que o povo volta a frequentar as associações e tudo voltará ao normal, mas levará o seu tempo…

 

A sua associação serve refeições ocasionalmente. Acha que as associações que servem refeições vão poder continuar a fazê-lo?

Servimos só jantares festivos. As associações que tiverem sede aberta e alugueres a pagar, será bastante complicado.

 

Associações
X