Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.
Donativos LusoJornal

Obras de vários artistas portugueses como Joana Vasconcelos, Bela Silva, Rui Chafes e José de Guimarães, vão estar patentes na Embaixada de Portugal, em Paris, durante a Presidência nacional do Conselho da União Europeia.

O mobiliário desenhado por Joana Vasconcelos para a marca francesa Rochebobois invadiu um dos salões das instalações da Embaixada e é uma obra de Bela Silva que acolhe os visitantes que chegam à Casa de Portugal, na capital francesa. Uma “revolução” pensada pelo Embaixador Jorge Torres Pereira.

“Lembrámo-nos de assinalar a presidência através de uma pequena revolução na Embaixada e que podíamos utilizar este espaço para expor artistas contemporâneos portugueses ligados a França”, afirmou o diplomata, em entrevista à Lusa.

Vão chegar à Embaixada ainda obras de Vhils, José Pedro Croft, Francisco Tropa, Jorge Martins e Miguel Branco, completando assim um circuito de artistas portugueses, contemporâneos.

Para o diplomata, “a cultura deve ser uma parte integrante” do projeto europeu e uma presença na divulgação da presidência portuguesa do Conselho da União Europeia em Paris. “A cultura não faz parte das áreas de competência das instituições europeias, mas não há progresso real se a política cultural não estiver no centro das nossas atenções”, concluiu.

Portugal assumiu a sua quarta presidência do Conselho da UE, no dia 01 de janeiro, a qual se estenderá durante o primeiro semestre de 2021, sucedendo à Alemanha e antecedendo a Eslovénia, sob o lema “Tempo de agir: por uma recuperação justa, verde e digital”.

 

Cultura
X