Lusodescendente Mickäel de Oliveira passa a dirigir o Teatro Oficina de Guimarães

Cultura

 

O dramaturgo e encenador lusodescendente Mickäel de Oliveira vai assumir a Direção do Teatro Oficina, em Guimarães, durante este ano, substituindo assim Sara Barros Leitão no cargo.

De acordo com nota da cooperativa A Oficina, a nova Direção vai instalar-se “para dar corpo a um novo programa com forte dinâmica no domínio da criação”.

Mickaël de Oliveira nasceu em França em 1984 e vive em Portugal desde 1999. É licenciado e Mestre em Estudos Artísticos pela Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, é doutorado em Estudos de Teatro, pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa e desenvolve um projeto de pós-doutoramento na mesma universidade.

Entre os seus últimos espetáculos, escritos, encenados e produzidos pelo “Colectivo 84”, que co-fundou com John Romão, encontram-se “Festa de 15 Anos” (2020), “My Favorite Suicide” (2019, Los Angeles/EUA), “Hantologia” (2019), o díptico “Sócrates Tem de Morrer” (2017-2018, A Morte de Sócrates / A Vida de John Smith), “A Constituição e Oslo” (2014-15).

É Diretor artístico do Festival Encontros de Novas Dramaturgias Contemporâneas que procura promover a dramaturgia contemporânea portuguesa, desde 2010. Entre 2011 e 2015, foi Diretor-adjunto do Teatro Académico de Gil Vicente, responsável pela sua programação e gestão cultural.

 

Donativos LusoJornal