Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

Valérie Pécresse foi oradora convidada na Gala da CCIFP

CCIFP / Cédric Helsly CCIFP / Cédric Helsly CCIFP / Cédric Helsly CCIFP / Cédric Helsly CCIFP / Cédric Helsly CCIFP / Cédric Helsly LusoJornal / Carlos Pereira LusoJornal / Carlos Pereira LusoJornal / Carlos Pereira LusoJornal / Carlos Pereira LusoJornal / Carlos Pereira LusoJornal / Carlos Pereira LusoJornal / Carlos Pereira CCIFP / Cédric Helsly CCIFP / Cédric Helsly CCIFP / Cédric Helsly CCIFP / Cédric Helsly

Valérie Pécresse foi a convidada de honra do jantar de gala da Câmara de comércio e indústria franco-portuguesa (CCIFP) que teve lugar na sexta-feira da semana passada, na Maison de la Mutualité, em Paris. Na mesa oficial estava ainda, entre outras personalidades, o Embaixador de Portugal, o Cônsul Geral e o Cônsul Geral Adjunto.

“Os empresários portugueses ou franco-portugueses de França participam muito na dinâmica da Região Île-de-France. E é evidente que devemos construir pontes entre os dois países” disse Valérie Pécresse entrevistada pelo LusoJornal. No seu discurso, anunciou que a Região Île-de-France vai enfim “casar-se” com a metrópole de Lisboa. “Era uma anomalia não termos uma parceria institucional com Portugal, já que a Comunidade franco-portuguesa é a primeira Comunidade de origem estrangeira na Île-de-France”. E deu como exemplo que quer estabelecer uma colaboração entre o Web Summit de Lisboa e Vivatech de Paris.

O Embaixador Jorge Torres Pereira destacou a ligação que Valérie Pécresse tem com os Portugueses. “Confirmo que ela tem uma relação especial com a Comunidade portuguesa e com os Portugueses” disse ao LusoJornal. “E por causa de ter sido Ministra da Educação, tem uma particular compreensão do problema da aprendizagem das línguas estrangeiras e é das pessoas que foram mais abertas até agora para perceber a importância da diversidade linguística”.

Valérie Pécresse anunciou efetivamente, no seu discurso, que quer contribuir para que os Portugueses de França e os Franceses sejam mais numerosos a aprenderem a língua portuguesa. “Vamos desenvolver uma aplicação para aprender a língua portuguesa em e-learning gratuita para todos os ‘Franciliens’ para que possam ir trabalhar em Portugal, para que possam também mover-se num universo lusófono muito importante para nós”.

 

Embaixador defende união das associações empresariais

Na sala estavam cerca de 330 empresários “de todos os setores de atividade, mas há cada vez mais novos setores, como a informática, empresas de inovação, empresas ligadas à economia sustentável,… e nós queremos mostrar que há precisamente uma transformação nos setores de atividade da diáspora portuguesa” disse ao LusoJornal o Presidente da CCIFP, Carlos Vinhas Pereira.

“Sou um grande defensor da Câmara de comércio” disse numa entrevista ao LusoJornal o Embaixador de Portugal em França. “Tenho sido defensor de que devíamos federar os diferentes clubes de empresários portugueses no território francês. Eu penso que o ideal seria que estas pequenas associações pudessem converger numa grande Câmara de comércio que tivesse delegações nos principais centros industriais franceses” disse, referindo à rede de Portugal Business Club existentes em Lyon, Saint Etienne, Tours, Bordeaux e Lille. “Tenho sido muito defensor do papel que a Câmara pode desempenhar de ponte entre o mundo empresarial português e o mundo empresarial francês”.

 

Voltalia recebeu Trofeu CCIFP/Fidelidade Empresa do Ano

Como acontece todos os anos, foram atribuídos os Troféus CCIFP às empresas que mais se destacaram durante o ano 2019, durante uma noite apresentada pela atriz Jacqueline Corado.

A empresa francesa Voltalia recebeu Trofeu CCIFP/Fidelidade Empresa do Ano pelos resultados obtidos durante o ano, depois de ter comprado a portuguesa Martifer. “É uma empresa de grande tamanho, num setor que está na moda que são as energias sustentáveis e que comprou a Martifer em Portugal. Tem um crescimento enorme graças à atividade em Portugal” justificou Carlos Vinhas Pereira.

O Trofeu CCIFP/Nexity Membro do Ano recompensou a empresa AR France Invest, do grupo Alves Ribeiro, que tem três empreendimentos em França, um deles é o Silk Road Paris, novo nome do Paris Ásia Business Center.

Também a Delegação da CCIFP Paca, no sul da França, elegeu o Membro do Ano e este ano o Trofeu foi para a empresa I.D.O Assurances.

O Trofeu CCIFP/Caixa Geral de Depósitos Jovem Empresa foi atribuída a Skita, uma empresa criada por um antigo jogador de futebol. Foram ainda nomeadas as empresas Copiadora e MV Système.

O Trofeu CCIFP/Banque BCP Produto do Ano foi entregue à empresa La Promotion e tinham sido também nomeados as empresas Pro F e MK2.

O Trofeu CCIFP/Isocel International foi para o conceito Casas em Movimento, de casas que se movem para economizar energia. Foram ainda nomeadas as empresas Caixiave e Ecove.

Finalmente, o Trofeu CCIFP/AR France Invest foi atribuído ao empreendedor imobiliário Paris Sud Immobilier, que transforma locais industriais em casas de habitação. Foram ainda nomeados a Nexity e a Libertas.

“Queremos destacar algumas empresas para ter o efeito de levar as outras a fazer sempre melhor e são troféus que recompensam o trabalho de todo um ano, nas mais diversas categorias” garantiu Carlos Vinhas Pereira.

A Gala da CCIFP acabou com um concerto do grupo GNR e de Paulo Gonzo. Naquela mesma sala, para os dez anos da Câmara de comércio tinham cantado Pedro Abrunhosa e João Pedro Pais.

 

LusoJornal Artigos
Gostou deste artigo? Vote, participe!
Votação do Leitor 9 Votos
6.7
X