Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

9ª Noite Fado de Paris voltou a encher a Sala Vasco da Gama

LusoJornal / Mário Cantarinha LusoJornal / Mário Cantarinha LusoJornal / Mário Cantarinha LusoJornal / Mário Cantarinha LusoJornal / Mário Cantarinha LusoJornal / Mário Cantarinha LusoJornal / Mário Cantarinha LusoJornal / Mário Cantarinha

A Sala Vasco da Gama, em Valenton (94), acolheu na sexta-feira passada, dia 28 de fevereiro, a 9ª edição da Noite Fado de Paris, numa organização do programa “Só Fado” da Rádio Alfa.

“Só Fado” é um programa de rádio, exclusivamente sobre Fado, difundido todas as sextas-feiras à noite pela Rádio Alfa, produzido, realizado e apresentado por Odete Fernandes, Manuel Miranda e Fernando Silva.

Para esta noite fadista, os organizadores programaram Nina Tavares, Cláudia Costa, Júlia Silva, Manuel Miranda, Joaquim Campos e Adriano Dias. Todos foram acompanhados à guitarra portuguesa por Manuel Miranda e à viola por Ana Luísa e Tony Correia. A apresentação do espetáculo esteve a cargo de Odete Fernandes.

A Sala Vasco da Gama já tem uma longa tradição fadista e Fernando Lopes, o Diretor Geral da rádio portuguesa lembrou ao LusoJornal que aquele espaço abriu as portas pela primeira vez em 1997, com Carlos do Carmo. Desde então, sucederam-se regularmente muitos outros fadistas de Portugal, mas também de França. “O Fado permite transmitir algo de português até para quem não percebe nada de português” considera Fernando Lopes ao LusoJornal. “O fado é importante para a nossa Comunidade e está a rodar muito bem em França há muito tempo”.

Uma das particularidades destes noites de fado é que a casa enche. “Temos mais de 300 pessoas na sala, atingimos a capacidade máxima e tivemos de encerrar as reservas” confirma Fernando Lopes.

“As pessoas que estavam cá estão habituadas a vir todos os anos, efetivamente criamos uma família para o fado, são os ouvintes que nos seguem regularmente e são as pessoas que vêm apoiar os fadistas que ao longo do ano fazem vibrar os nossos corações aqui em Paris” confirma por seu lado Odete Fernandes.

O público parece ter gostado do espetáculo e aplaudiu muito os fadistas. Fernando Lopes tinha à mesa o Adido social do Consulado Geral de Portugal em Paris, Joaquim do Rosário, e na sala estavam vários empresários, alguns deles patrocinadores da noite de fado.

“Estão aqui pessoas que nos ouvem há muitos anos, que acompanham os nossos programas na Rádio Alfa, e estes fadistas marcam presença habitual nos nossos programas, são pessoas conhecidas” lembra Odete Fernandes. “Estas noites de Fado têm esta base: programarem unicamente fadistas que estão cá todo o ano. Esta é uma forma de os homenagearmos” costuma dizer Manuel Miranda quando fala destes eventos.

Até porque “o Fado não está só em Lisboa, está também em Paris” insiste Odete Fernandes que, interrogada sobre o sucesso destes espetáculos, explicou ao LusoJornal que “o ‘Só Fado’ é feito com os ouvintes, com os fadistas, sozinhos não fazemos nada” e evocou o “espírito de família que o Fado sabe criar”.

Já depois do Caldo Verde, dos rissóis, dos bolos de bacalhau e de outros petiscos portugueses, quando já passava da uma da manhã e que caiu o pano sobre a 9ª Noite Fado de Paris, Odete Fernandes já se mostrava “ansiosa por que venha a 10ª edição”.

A 10ª edição da Noite Fado de Paris foi anunciada para fevereiro de 2021, “sempre com a mesma base, que é a de trabalhar com os fadistas de cá, aqueles que trabalham cá todo o ano”.

Fernando Lopes estava visivelmente contente, pronto para acolher, dentro de duas semanas, mais uma edição da Semana Gastronómica Portuguesa, também organizada pela Rádio Alfa, na mesma Sala Vasco da Gama.

 

Cultura
X