Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

Aveyron | A cidade de Capdenac-Gare à descoberta de Portugal

LusoJornal | Manuel André LusoJornal | Manuel André LusoJornal | Manuel André LusoJornal | Manuel André LusoJornal | Manuel André
Donativos LusoJornal

 

No âmbito do projeto dos Serviços Culturais de Grand-Figeac, communauté de communes du Lot et Aveyron, região Occitanie, o Office Social et Culturel du Capdenacois e as suas seções, “Le Caveau de la Gare” e “Le Petit Oiseau”, juntaram-se de quarta-feira, dia 20, a sexta-feira, dia 22 de outubro, para organizar três dias dedicados a Portugal e à sua cultura.

O evento começou na Médiathèque de Capdenac com uma apresentação geográfica e histórica de Portugal seguida de uma leitura dedicada aos mais jovens, com a colaboração de Gabrielle Beaucourt em francês e Mariline Gonçalves em português. Seguiram-se animações por pequenas oficinas, em que todos puderam participar livremente para contar e reinventar Portugal.

“A decoração do espaço e o lanche servido após os trabalhos teve a colaboração de várias famílias portuguesas assim como a participação da Associação Desportiva e Cultural dos Portugueses de Capdenac, representada por Manuel da Costa. Estiveram presentes durante a tarde, Nicolas Boisse, Diretor do Office Social et Culturel du Capdenacois, e Christine e Christian Lanciot, da associação “Le Caveau de la Gare”, disse Corinne Chalopin, responsável pela Médiathèque e pela iniciativa dos dias consagrados a Portugal.

Quinta-feira à noite e durante praticamente três horas, foi uma rara oportunidade para os habitantes da localidade aveyronnaise de assistirem a um espetáculo de Fado com a voz de Eufrásia e a guitarra de Jean-Luc Bessou, interpretando alguns temas da música popular portuguesa. Concerto, com um ligeiro perfume de folclore, organizado pela associação “Le Caveau de la Gare”, perante uma sala praticamente cheia, pese embora a obrigatoriedade do passe sanitário.

Por fim, na sexta-feira foram projetadas duas películas, no cinema “Atmosphère”, o documentário “Terra Franca”, de Leonor Teles, seguido de um aperitivo e do filme “Le Journal de Tûoa” (Diários de Otsoga), de Miguel Gomes e Maureen Fazendeiro.

Manuel da Costa que participou na demonstração de folclore com a sobrinha, Marie Dias, durante o espetáculo de quinta-feira à noite, foi um dos membros fundadores e antigo Presidente da Associação Desportiva e Cultural dos Portugueses de Capdenac.

“Nos meados dos anos 1970 havia muitas famílias portuguesas em Capdenac, cerca de 400 pessoas. Com alguns amigos decidimos fundar uma associação na cidade em 1981. A municipalidade cedeu-nos uma sala, criámos um grupo folclórico, uma equipa de futebol, tínhamos aulas de português, uma biblioteca e organizávamos uma grande festa anualmente na altura da Páscoa”, começou por dizer o minhoto ao LusoJornal.

Quatro décadas mais tarde, Manuel da Costa, recorda com saudades essa época. “Os jovens foram abalando a pouco e pouco à procura de emprego noutros lugares, a associação ainda existe, mas só a equipa de futebol sobreviveu ao tempo, embora a maioria dos jogadores não sejam de origem portuguesa”.

De salientar que uma exposição fotográfica sobre Portugal organizada pelo clube “Le Petit Oiseau”, ainda é visível no cinema Atmosphère, durante o horário de funcionamento, até ao dia 30 de outubro.

 

Cultura

 

X