Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.
Donativos LusoJornal

 

O Deputado do PSD Carlos Gonçalves perguntou esta semana de que forma está o Governo português a acompanhar a situação dos trabalhadores portugueses do setor da hotelaria em Lourdes e se o Ministério dos Negócios Estrangeiros está a ponderar a realização de uma Permanência Social naquela cidade francesa com o objetivo de orientar e apoiar estes portugueses.

“Alguns órgãos de comunicação social deram conta da situação difícil que vive uma franja importante da Comunidade portuguesa residente na cidade de Lourdes, em França. Esta cidade, que é um centro turístico religioso, possui um parque hoteleiro muito significativo que emprega muitos cidadãos portugueses. Um setor severamente atingido pelos efeitos da pandemia da Covid-19” diz Carlos Gonçalves, eleito pelo círculo eleitoral da emigração na Europa.

“Apesar da nossa Comunidade residente no departamento dos Altos Pirenéus estar bem integrada e sem problemas específicos é, no entanto, importante referir que na cidade de Lourdes são cerca de 150 os Portugueses que vivem uma situação difícil pelo facto de terem contratos de trabalho sazonais no ramo da hotelaria e estarem, neste momento, a cessar os apoios sociais concedidos pelas autoridades francesas” explica o Deputado social-democrata. “Com efeito, estes Portugueses têm contratos de trabalho de oito meses aos quais se seguem vários meses de inatividade, prática corrente na região, mas o que não impediu que estes nacionais tenham estabilizado a sua vida pessoal e familiar naquela região à imagem do que acontece com outros trabalhadores estrangeiros”.

Carlos Gonçalves fez referência à ação da Conselheira das Comunidades Portuguesas Carolina Amado, eleita pelo círculo eleitoral de Bordeaux-Toulouse, que contactou a Comunidade, reuniu com as autoridades locais que procuram encontrar soluções para a situação difícil que vivem estes trabalhadores e respetivas famílias.

“Assim e, apesar desta situação requerer a intervenção das autoridades francesas, entendemos que o Governo português não deve deixar de acompanhar esta situação de forma a encontrar os meios que considerar mais adequados para poder prestar apoio a estes Portugueses agora em dificuldades” escreve Carlos Gonçalves na pergunta enviada ao Ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva. “Ao mesmo tempo não podemos deixar de referir que, este tipo de situações poderão vir a acontecer noutros países, afetando as nossas Comunidades no plano social e económico e às quais será importante dar a maior atenção”.

 

Comunidade
X