Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

A II Convenção Nacional do Chega foi marcada para 19 e 20 de setembro, na cidade alentejana de Évora, disse à Lusa o Presidente demissionário e Deputado único do partido, André Ventura, que se recandidata e espera contar com a presença de Marine Le Pen.

A decisão foi tomada pela direção do Chega e pela Mesa da Convenção e o evento vai seguir-se às eleições diretas para a liderança, agendadas para 05 de setembro. Questionado pela Lusa, Ventura confirmou que se vai recandidatar à liderança do partido.

A convenção “contará com a participação dos diversos partidos europeus, parte da família europeia do Chega, o grupo Identidade e Democracia (ID)”, garantiu André Ventura.

André Ventura adiantou que a presença do Presidente da ID, o belga Gerolf Annemans (Interesse Flamengo “já está confirmada”, enquanto a francesa Marine Le Pen (Rassemblement National) e o italiano Matteo Salvini (Liga Norte) estão por confirmar.

Os dois dias de trabalho vão decorrer, “em princípio, na Arena da Universidade de Évora”, sendo antes eleitos 500 delegados de todo o país, já contando com membros inerentes e observadores.

O então Presidente eleito vai propor nomes para a nova Direção e restantes órgãos sociais que terão de ser aprovados pela maioria dos delegados presentes.

André Ventura foi eleito Presidente da Direção Nacional do Chega na I Convenção Nacional do partido, que decorreu entre 29 e 30 de junho de 2019, no auditório do Instituto Português do Mar e da Atmosfera, em Algés, Lisboa.

O Deputado demitiu-se da liderança do Partido no início de abril, após ser criticado internamente pela forma como votou a renovação do estado de emergência, decretado devido à pandemia de Covid-19.

Num vídeo divulgado na altura, o Parlamentar alegou estar “farto” e “cansado” dos que “sistematicamente boicotam” a Direção do Partido.

As regras foram mudadas recentemente e agora “os candidatos a Presidente da Direção Nacional deverão ser propostos por, pelo menos, três Presidentes das Comissões Políticas Distritais e um Presidente de Comissão Política Regional, os quais deverão validar as respetivas candidaturas, princípios e propostas apresentadas pelas mesmas, no quadro dos valores fundamentais vertidos nos estatutos”.

 

Política
X