Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.
Donativos LusoJornal

 

O músico brasileiro Caetano Veloso vai encerrar a digressão europeia em Portugal no mês de setembro, com quatro concertos em Lisboa, Guarda e Porto, mas o concerto de Paris, no dia 28 de agosto, está completamente esgotado.

Caetano Veloso regressa à Europa em formato voz e violão, para um concerto que tinha duas datas em Paris, nos dias 22 e 23 de maio, mas que tiveram de ser anulados e reprogramado no dia 28 de agosto, na Grande salle Pierre Boulez – Philharmonie.

Sozinho no palco, acompanhado à viola, Caetano Veloso canta ainda na Elbphilharmonie, em Hamburgo, e na Arena5, em Bruxelas, antes de seguir para Portugal.

Em maio, Caetano Veloso anunciou que estava a gravar um disco com canções inéditas, quase uma década após o lançamento de “Abraçaço”, em 2012. “De facto, estou a gravar um disco de inéditos. Já se passaram nove anos desde o último. Ainda não posso dizer muito sobre as canções, mas elas representam como está a minha cabeça agora”, disse o autor de clássicos da música brasileira como “Terra”, “Sampa”, “O quereres”, “Você é linda”, “Alegria, Alegria”, “Leãozinho” ou “Sozinho”.

O cantor e compositor, de 78 anos, admitiu que pretendia gravar o disco no início de 2020, após ter composto algumas músicas novas, durante uma viagem que fez à sua terra natal, Bahia, no verão de 2019. No entanto, quando chegou ao Rio de Janeiro, em março do ano passado, estava tudo paralisado, devido à pandemia de Covid-19.

“Decidi esperar e esperei mais de um ano, mas as coisas não melhoraram. Então, resolvi gravar num estúdio que tenho em casa. Faço-o com alguns músicos à distância e com outros de forma presencial, mas cumprindo todos os protocolos sanitários”, explicou o artista.

Este é o primeiro concerto de Caetano Veloso na Philharmonie de Paris.

 

Cultura

 

X