Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

Mickael Ferreira é um artista do norte, mora na região de Cambrai, e ainda está em promoção do seu último álbum intitulado “Je vis un rêve”, lançado a 30 de agosto de 2019.

Mas já está à espera do fim do período de confinamento para poder entrar em estúdio e gravar um novo álbum.

 

Como está a viver este período de confinamento?

Neste momento estou a trabalhar para o meu próximo álbum, em minha casa, perto da cidade de Cambrai.

 

Teve muitos espetáculos anulados?

Durante este período de confinamento não tinha concertos planificados. No entanto, eu e a minha equipa de produção – a Seven Music – estávamos a prever gravar o videoclip do meu último single “Ele pinta o mundo” (“Il peint le monde”) mais foi cancelado por causa do confinamento. No fim do confinamento, em maio, espero ir ao estúdio, em Paris, para começar a gravar o meu próximo álbum.

 

Durante este período tem aproveitado para novas criações?

Sim, comecei a escrever dois ou três temas, com a ajuda do meu autor francês, o Thierry Brenner. Atualmente estou a trabalhar com ele e com o meu amigo e artista Manuel Campos neste próximo disco, com novidades, com temas que misturam francês e português, e talvez com um dueto…

 

Está preocupado com a situação atual de pandemia?

Sim, porque é um vírus muito perigoso e quando eu vejo o número de mortes no mundo, isso é muito preocupante.

 

Quando esta situação passar, o que espera do “novo mundo”?

Espero um mundo melhor, para podermos viver novamente – ir ao cinema, ir aos concertos…. – e esperando que este vírus não volte novamente.

 

Comunidade
X