Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

Cultura popular: Grupo folclórico Ceifeiras do Minho de Chelles

LusoJornal / Mário Cantarinha LusoJornal / Mário Cantarinha LusoJornal / Mário Cantarinha LusoJornal / Mário Cantarinha LusoJornal / Mário Cantarinha LusoJornal / Mário Cantarinha LusoJornal / Mário Cantarinha LusoJornal / Mário Cantarinha

Nome da associação: Amicale des Portugais de Chelles

Data de criação da associação: 30 de março 1998

Cidade: Chelles (77)

Nome do Presidente: Manuel Mota

Telefone: 06.64.37.02.58

 

Nome do grupo folclórico: Ceifeiras do Minho

Data de criação: 1998

Região: Alto Minho

Nome do ensaiador: Nathalie Mota

 

_____________________

Porque foi criado o grupo?

O grupo foi criado em Chelles para representar as nossas danças, as nossas tradições, mas também para juntar a gente nova da nossa cidade, para lhes transmitir as nossas tradições e para eles terem onde se ocupar à sexta-feira à noite e ao domingo.

 

Qual é a região que o grupo representa e porquê esta região?

O grupo representa o Alto Minho, porque adoro o Minho. Eu não sou do Minho, mas adoro o Minho. Representamos as tradições de Arcos de Valdevez e de Ponte da Barca.

 

O grupo é federado na Federação do folclore português?

Não.

 

Quantos elementos tem o grupo?

O grupo tem 42 elementos, mas na associação somos cerca de 70. Dos 6 aos 70 anos.

 

O grupo já gravou algum CD?

Não.

 

O grupo organiza algum Festival?

Sim, organizamos 4 festivais por ano, dois em Chelles e dois em Vaires. No dia 26 de abril tínhamos previsto um festival em Chelles e no dia 14 de junho em Vaires.

 

Que outros eventos organizam?

Fora do folclore, organizamos viagens ao estrangeiro. Nos próximos tempos tínhamos previsto uma viagem à Bulgária.

 

Qual a saída que mais marcou o grupo?

Diria que foram as saídas a Clermont-Ferrand, a Lyon ou a La Rochelles, porque me marcaram muito, porque são saídas que duram dois dias.

 

Quais as principais dificuldades?

A principal dificuldade está no relacionamento com as Mairies, para conseguir salas. É muito complicado. Outra dificuldade é trazermos os jovens, porque hoje em dia, quase todos os jovens trabalham ao domingo e estão pouco disponíveis.

 

Então não tem apoio da Mairie de Chelles?

A Mairie empresta-nos salas.

 

E tem apoio de Portugal, por exemplo via Consulado?

Não, nenhum.

 

Qual é o principal sonho do grupo?

Nenhum em particular, a não ser o de avançar e representar sempre o Alto Minho.

 

Na sua opinião, como se porta o folclore português em França?

Acho que na Região parisiense o folclore até está bom. Há grupos dos quatro cantos de Portugal. Quero aproveitar para felicitar toda a juventude que está no grupo, todos, porque sem eles não podíamos fazer nada, como por exemplo o Dany, que é o nosso tocador, ou o Anthony e a irmão, que nasceram praticamente dentro do folclore, porque a mãe deles já estava connosco quando eles nasceram, há 23 anos.

 

Associações
X