Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.
Donativos LusoJornal

 

 

1605: A oficina de impressão de Jorge Rodrigues obtém licença para publicar em Lisboa “O Engenhoso Fidalgo D. Quixote de la Mancha”, de Miguel de Cervantes.

1802: Nasce o escritor francês Victor Hugo, autor de “Os Miseráveis”.

1883: Morre, com 56 anos, o pintor português Miguel Angelo Lupi.

1909: João José Pires é eleito primeiro presidente do Benfica.

1917: Restrições económicas no contexto da Grande Guerra 1914-18. A iluminação pública é racionada em Lisboa.

1929: Morre o poeta português Augusto Gil. Tinha 55 anos.

1936: Nasce José Policarpo, Cardeal Patriarca de Lisboa, em Alvorninha (Caldas da Rainha).

1952: O Primeiro Ministro do Reino Unido, Winston Churchill, anuncia a produção da primeira bomba atómica britânica.

1971: Morre, em Paris, com 67 anos, o ator Fernandel, célebre pelas interpretações de Don Camilo, nas adaptações dos contos irónicos de Giovanni Guareschi.

1975: É constituída a Comissão Nacional de Eleições.

1994: É inaugurada a iniciativa Lisboa – Capital Europeia da Cultura 94.

2021: Morre, aos 32 anos, Alfredo Quintana, luso-cubano, guarda-redes de andebol que, ao serviço do FC do Porto, se sagrou seis vezes campeão nacional.

 

Este é o quinquagésimo sétimo dia do ano. Faltam 308 dias para o termo de 2022.

Pensamento do dia: “A liberdade é uma cidade imensa da qual todos somos concidadãos”. Victor Hugo (1802-85), escritor francês, na carta de felicitação a Portugal pela abolição da pena de morte.

 

X